Tecnologia nem sempre sai caro: veja as economias que ela pode trazer para o canteiro de obras

Estudo da Fundação Getúlio Vargas apontou que 60% dos empresários do setor da construção civil planejavam investir em tecnologia no ano passado [fonte CBIC]. A alocação de recursos destinados à automação e à compra de equipamentos modernos passou a ser encarada pelas empresas do setor como ação estratégica, indispensável à redução de custos e ao ganho de produtividade.

Hoje, o mercado oferece às construtoras diversas soluções que se integram a sistemas ERP. O software desenvolvido pela Teclógica, o Mobuss Construção faz, por exemplo, o controle de produção, gestão da qualidade e segurança, além de monitorar elementos da vistoria e entrega de chaves e processos de assistência técnica.Além disso, fornecem subsídios para a redução de custos e riscos, bem como indicadores para o controle e gestão das informações da obra -tudo acessível por smartphone ou tablet e em tempo real.

Tecnologias e a economia no canteiro de obras

A tecnologia impacta todas as áreas da construção civil. O uso de novos materiais, equipamentos mais modernos e a automação de processos gerou ganhos de produtividade jamais vistos. De acordo com o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), há 20 anos, para cada obra realizada uma outra era desperdiçada. Atualmente, as perdas giram em torno de 5% a 6%. Mesmo com tamanho avanço, o Brasil ainda está longe do índice de perdas registrado no Japão – parcos 3%.

A adoção de tecnologia nos canteiros teve outro efeito benéfico para o setor. Cresceu o tempo dedicado ao planejamento das obras, o que também contribui para a redução das perdas. Engenheiros e arquitetos utilizam seus dispositivos eletrônicos – tablets, smartphones, trenas digitais – e têm ao alcance de um clique informações sobre todas as etapas do planejamento da obra.

Vantagens

Muitos empresários ainda encaram a automação como despesa. Na verdade, o uso de tecnologia gera economia de recursos. Seu raio de ação vai das técnicas construtivas mais eficientes aos sistemas de gestão de projetos;  de máquinas que elevam os níveis de segurança dos operários a equipamentos que reaproveitam resíduos para reciclagem. Entre as vantagens do uso da tecnologia na construção civil, destacam-se:

  • redução de custos;
  • diminuição dos prazos de entrega das obras;
  • valorização dos empreendimentos;
  • aumento da competitividade perante o mercado.

O aproveitamento de aplicativos da cloud computing incrementa os ganhos da construção civil. Graças à sincronizam entre a nuvem e os dispositivos móveis, diversos processos ganharam agilidade.

Perfis distintos

O processo de automação tem efeitos distintos, de acordo com o perfil da obra. Em empreendimentos habitacionais, a redução de custos com auxílio da tecnologia ocorre pela redução de mão de obra e otimização de equipamentos. Já em obras de infraestrutura, os ganhos surgem com a redução das perdas e com a maior precisão na execução dos serviços.

Quando se fala em automação da gestão de equipamentos, os ganhos são ainda mais expressivos. Sistemas de monitoramento, ferramentas eletrônicas de diagnóstico de falhas e softwares de controle de máquinas reduzem o desperdício na execução do serviço e no próprio desempenho do equipamento. Eis alguns exemplos de ganhos imediatos:

  • redução do número de máquinas com menos rendimento em operação (próprias ou alugadas);
  • diminuição do desgaste de peças e maior controle na manutenção do equipamento;
  • melhoria da confiabilidade dos serviços, graças ao mapeamento de falhas redundantes.

De acordo com os gestores de canteiros, a adoção de tecnologia também promoveu a mudança no perfil do profissional da indústria da construção civil. Os operadores de equipamentos sofisticados apresentam nível técnico, o que aumenta a qualidade da mão-de-obra.

Investimento

O gestor da empresa não deve encarar como despesa a aquisição de equipamentos mais modernos. Isso não representa gasto, mas investimento com retorno rápido. Os ganhos vão além da elevação da produtividade, da maior rentabilidade dos empreendimentos e da redução nos prazos de entrega.

Como você avalia o aproveitamento dos recursos da tecnologia na construção civil? Deixe sua opinião nos comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *