Smart Contracs e Blockchain: como essas tendências estão impactando o setor da construção?

A tecnologia está por tudo. Já criou raízes e ocupou espaço significativo na rotina diária da grande maioria das pessoas. A sua força é tanta que fica até mesmo difícil pensar no futuro sem os benefícios trazidos pela inovação, tais como smart contracts e blockchain.

Os gadgets e recursos da indústria 4.0 se tornam parte dos negócios e da sociedade como um todo, apresentando uma infinidade de novas alternativas para o crescimento.

Ao olharmos para a área da construção, a Transformação Digital começa a quebrar paradigmas e facilitar processos. Os termos como Inteligência Artificial (IA), machine learning, internet das coisas (IoT) são cada vez mais presentes, impulsionando o desenvolvimento de várias empresas e profissionais.

Já abordamos alguns desses tópicos num post sobre o papel das inovações na construção e também apresentamos quais são as principais tendências da engenharia civil para 2019. Agora, vamos mencionar 2 (dois) pontos específicos bastante promissores ao segmento: smart contracts e blockchain.

 

O que são smart contracts?

Também chamados de contratos inteligentes, smart contracts são como contratos com os quais estamos acostumados, porém em versão digital. Este termo surge da ideia de unificar os conceitos de contrato. São firmados entre pessoas e/ou organizações para garantir a execução e o cumprimento de um acordo. A diferença é que estes não podem ser perdidos ou mesmo alterados, e a execução das suas cláusulas e condições são automatizadas, ou seja, não necessitam de ação humana.

Algumas das principais vantagens dos smart contracts incluem negociações mais seguras do que as tradicionais em papel, devido ao arquivamento digital; o que oferece uma maior flexibilidade à operações; e gestão mais fluida se comparada aos procedimentos atuais de contratação, os quais implicam em custos de transação reduzidos.

Em termos gerais, tornam seguros a forma como criamos contratos, e como estes são planejados ou usados. O smart contract, nada mais é que a transformação de um contrato em uma linguagem programável que depende do blockchain para funcionar.

O que é blockchain?

Em termos gerais, blockchain é a tecnologia por trás do bitcoin. É uma estrutura de dados que surgiu em 2008 e registra todas as transações realizadas com a moeda virtual. Esse controle de envio e recebimento de valores é considerado extremamente seguro.

É responsável por armazenar os registros em vários blocos criptografados, o que garante a transparência, rastreabilidade e imutabilidade das operações. Acredita-se que estes códigos criptográficos são tão seguros, que é praticamente impossível descobrir seus segredos ou mesmo burlá-los de alguma maneira.

A função do blockchain é garantir, entre outras ações, que as moedas cheguem ao destino correto e não sejam usadas mais de uma vez.

Smart contracts e blockchain na construção civil

Para o setor da construção, o trabalho em conjunto entre smart contracts e blockchain disponibiliza uma série de oportunidades. Pelo que já comentamos aqui, pode-se concluir que a implementação destas tecnologias na rotina dos profissionais da área combate vários problemas com eficiência, garante processos transparentes e potencializa a credibilidade de operações.

A verdade é que smart contracts e blockchain no setor podem, de fato, ocupar papéis centrais na transformação da realidade de agentes de fiscalização e gestão de obras.

As possibilidades são variadas. Incluem controles de estoque, ferramentas, tecnologias e maquinário, registro de condições ambientais e gerenciamento dos índices de produtividade de efetivos de mão de obra.

A aplicação dos termos no mercado

A CBIC afirma que “a tecnologia pode automatizar os processos do mercado imobiliário e dos registros de imóveis nos cartórios, além de auxiliar o programa de compliance das empresas, reduzindo custos, aumentando a transparência e agilidade dos procedimentos”.

A publicação também traz alguns exemplos práticos sobre a utilização de smart contracts e blockchain na construção civil:

  • Rastreio de insumos negociados entre fornecedores e construtoras;
  • Acompanhamento da execução do pagamento por etapas ou unidades;
  • Controle total sobre registros de direitos, períodos de possibilidade de uso do imóvel, instalação de benfeitorias e obrigações de não reforma;
  • Gestão interna de cartórios para o caso de registros de imóveis.

Tudo isso acontece em cloud computing, possibilitando as atualizações em tempo real e o acesso remoto aos dados disponíveis com as respectivas permissões. O uso de tecnologias como estas pela indústria da construção, além de reduzir custos e otimizar processos, ainda diminui a burocracia.

Não há dúvidas de que as tecnologias trazidas pela indústria 4.0 já são tendência para a construção civil e podem contribuir de maneira sólida ao desenvolvimento do setor. Quando aplicada com inteligência, a inovação cria novas possibilidades disruptivas, promovendo as quebras significativas – porém, indispensáveis – para o crescimento deste profissionais.

A era digital chegou e são muitas as contribuições que pode trazer ao ambiente de trabalho. E você, o que tem feito para tornar a implementação de tecnologias como smart contracts e blockchain mais intuitiva dentro da sua empresa? Conte nos comentários!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *