Sustentabilidade na construção civil: entenda a importância e como aplicar

A sustentabilidade na construção civil é um tema cada vez mais indispensável em qualquer empresa do ramo. A grande quantidade de resíduos e entulhos gerados nos canteiros de obras, além das nocivas atividades de extração de matéria-prima e elevado uso de energia elétrica representam um desafio na minimização dos impactos provocados pelas construções.

A seguir, descubra o verdadeiro papel da sustentabilidade na construção civil e conheça as vantagens e as principais práticas que você deve adotar frente aos desafios socioambientais do ramo!

A Importância da sustentabilidade na construção civil

O conceito de sustentabilidade na construção civil é garantir que antes, durante e após as construções, sejam feitas ações que reduzam os impactos ambientais, potencializem a viabilidade econômica e proporcionem uma boa qualidade de vida para as gerações atuais e futuras. 

Fazer com que os materiais sejam reutilizados, definir alternativas para a exploração dos recursos naturais e encontrar novas formas de gerar e economizar energia são atitudes que diminuem os impactos da construção no ambiente. Além disso, desempenham um papel fundamental para tornar os processos economicamente viáveis.

Logo, se hoje há uma maior preocupação com a questão da sustentabilidade em todos os setores da sociedade, no ramo da construção não deve ser diferente. 

O setor da construção civil consome muitos recursos naturais e gera quantidades exorbitantes de resíduos. De acordo com uma responsável da Bild Desenvolvimento Imobiliário, incorporadora e construtora, em um dia cada colaborador da obra gera aproximadamente 51,74 gramas de resíduos, totalizando cerca de 9 kg de resíduos por dia quando considerados os mais de 170 colaboradores.

Além da questão ética e ambiental, a sustentabilidade é uma demanda por parte dos clientes finais que vem crescendo cada vez mais. Boa parte da sociedade vem mudando seus hábitos prejudiciais ao meio ambiente e com isso surge a necessidade de construções mais sustentáveis. 

Vantagens da sustentabilidade na construção civil

Abrangendo o consumo consciente de matéria prima, o reaproveitamento de resíduos e a minimização de desperdícios, o conceito de sustentabilidade na construção civil – quando bem observado – traz uma série de vantagens aos empreendedores. Sendo assim, entre os principais benefícios da sustentabilidade na construção civil, nós destacamos:

  • Redução de gastos, que se dá pela otimização dos processos;
  • Incentivos fiscais, que são cada vez mais comuns para as práticas sustentáveis no segmento construtivo;
  • Mais conforto aos proprietários, garantidos por cuidados arquitetônicos sustentáveis relacionados ao controle térmico, de luz e demais fatores ambientais;
  • Maior apelo e conforto visual, gerado pelos mesmos fatores;
  • Melhor argumento de vendas, uma vez que o conceito de sustentabilidade é cada vez mais valorizado no mundo contemporâneo.

Cada vez mais comuns, eficientes e baratas, as tecnologias sustentáveis proporcionam uma grande influência positiva sobre o meio ambiente. Além disso, elas atendem a exigências comuns da nossa sociedade, relacionadas aos cuidados com as pessoas e com a natureza.

Ao aderir a essas práticas, a sua empresa será capaz de gastar menos em suas atividades e ainda elevará a sua imagem perante o mercado. Demonstrando toda a preocupação com a sustentabilidade na construção civil e o alinhamento ao que existe de mais moderno no segmento.

O incentivo fiscal à obras sustentáveis

Como citado acima, uma das vantagens de aderir a sustentabilidade na construção civil são os incentivos fiscais por parte do governo brasileiro, tanto em âmbito federal, como estadual e municipal. 

Assim, uma construção verde, que é uma obra ecologicamente correta, poderá contar com alguns financiamentos e descontos em impostos fiscais.

Ao redor do mundo, principalmente em países desenvolvidos, há uma série de incentivos econômicos para construções verdes. Um exemplo é a Alemanha, país que remunera os cidadãos que produzem um excedente de energia obtida por placas fotovoltaicas.

No Brasil os incentivos podem não ser suficientes e tão eficientes, mas já ajudam a reduzir a carga tributária das construções.

Um dos incentivos fiscais que existem em diversas cidades brasileiros é o IPTU Verde, desconto que é dado no IPTU para obras que implementarem sistemas ecoeficientes nas suas construções ou reformas.

Cada cidade que utiliza o IPTU Verde determina o valor dos descontos, mas eles variam de 5% a 20%. Os sistemas ecoeficientes que devem ser implementados também variam, mas alguns exemplos são: 

  • Captação e reutilização de água; 
  • Reciclagem e reuso de resíduos de materiais de construção; 
  • Uso de placas solares para o aquecimento de água; 
  • Uso de placas fotovoltaicas para geração de energia elétrica.

Vale destacar ainda que, em 2018, o Senado aprovou um Projeto de Lei (PLS 252/2014), elaborado em 2014, que visa oferecer incentivos econômicos à construções que adotarem práticas de redução de consumo de água e maior eficiência energética. Porém, o projeto precisa passar ainda pela Câmara dos Deputados.

As principais práticas sustentáveis na construção civil

Agora você já sabe como a sustentabilidade na construção civil é indispensável para se destacar no mercado, cuidar do meio ambiente e entregar uma melhor qualidade aos clientes. 

Confira também as melhores práticas para adotar esse tipo de cuidado:  

1. Aposte no conceito de Green Buildings

Definido como edifício verde ou construção sustentável, o Green Building é um espaço que deve utilizar processos de sustentabilidade na construção civil em toda a sua concepção, construção, operação e até eventual demolição, gerando benefícios econômicos, ambientais e à saúde.

Essas construções contam com requisitos de segurança, praticidade e conforto necessários em uma obra, além de fornecer uma alta qualidade de vida para seus moradores. 

O preço dos materiais utilizados nesse tipo de projeto, como o tijolo ecológico, por exemplo, é significativamente menor. Uma vez que a produção é diferente da produção tijolos convencionais, os quais são queimados para ficarem prontos, elevando o custo e gastando mais energia.

O impacto gerado para a natureza deve ser mínimo, e a economia de recursos, como água e energia elétrica, deve ser alta. A própria obtenção e manutenção de insumos respeita os principais padrões de sustentabilidade na construção civil, por meio de procedimentos de extração e fabricação que permitem a recuperação das jazidas.

2. Realize o gerenciamento adequado dos resíduos

A fim de diminuir os impactos produzidos durante a realização de uma obra, qualquer gestor preocupado com a sustentabilidade na construção civil deve garantir um gerenciamento eficiente de resíduos.

Em uma pequena construção, a utilização de caçambas é um excelente meio de armazenar todos os tipos de materiais sólidos inutilizáveis. Estes devem ser levados para locais de triagem ou seguir para aterros adequados ao fim da obra. 

No caso de grandes projetos, as construtoras devem investir em programas de gestão ambiental, visando a separação de resíduos desde o início até o término da edificação.

Existem diversas soluções que podem ser adotadas para gerir melhor os resíduos gerados na execução de uma obra e também no cotidiano. Uma solução que pode ser adotada por todas as pessoas em suas casas é a compostagem doméstica, método que reaproveita e transforma o lixo orgânico. No vídeo abaixo a analista de sustentabilidade da Bild Desenvolvimentos Imobiliários ensina como fazer uma composteira doméstica:

O processo de destinar adequadamente os materiais é um dos pontos mais relevantes para a sustentabilidade na construção civil. 

Pois permite reaproveitamento de recursos, reduz os custos de coleta e ainda garante que uma maior quantidade de resíduos seja reutilizada e encaminhada às usinas de reciclagem. Assim não há tanto desperdício de materiais e nem a contaminação do meio ambiente com resíduos nocivos.

3. Invista em novas tecnologias

O gerenciamento correto do canteiro e das etapas de uma obra pode ser otimizado com o auxílio de softwares. Eles contribuem de maneira a economizar energia e recursos, já que com eles tudo pode ser feito da maneira mais eficiente e produtiva possível, sem desperdícios e retrabalhos. 

Atualmente, há diversos softwares para smartphones e tablets que auxiliam na elaboração de projetos e no acompanhamento das obras. Tornando mais fácil e assertivo o cálculo da quantidade de materiais necessários, o tempo de construção, o controle dos insumos, entre outros fatores importantes.

Como se não bastasse isso, a adoção de um sistema inteligente de gestão também reduz o volume de papéis impressos. Até porque dados importantes, que antes eram registrados somente com papel e caneta, agora podem ser obtidos digitalmente. Seja em vistorias de rotina, check lists de qualidade ou em diversos outros documentos das obras.

4. Certifique a construtora sobre as normas reguladoras

As empresas que aderem a um padrão de excelência capaz de atestar a máxima qualidade de suas atividades, podem se submeter à diferentes processos de certificação, que avaliam o seu desempenho sustentável com base em normas específicas para cada setor.

Essas certificações ajudam a atrair os clientes que, cada vez mais, desejam adquirir construções que sejam sustentáveis e ecoeficientes. As certificações são como uma medalha de excelência sustentável para as obras.

No que se refere às construtoras, destacamos a certificação LEED da Greenbuilding Council Institute, que é reconhecida internacionalmente e exige requisitos de sustentabilidade na construção civil. 

Estes são avaliados perante:

  • Implantação Sustentável;
  • Eficiência Hídrica;
  • Energia e Atmosfera;
  • Materiais e Recursos;
  • Conforto Ambiental;
  • Inovação e Projeto;
  • Crédito Regional.

A norma de desempenho NBR 15575 também merece uma menção especial, pois é cada vez mais relevante no mercado construtivo nacional e diz respeito à pontos fundamentais de uma construção. 

Tais como as características geomorfológicas do lugar, as condições de agressividade ao ambiente, a necessidade de interações com construções próximas para a diminuição de impactos, o controle de resíduos, o uso de recursos, entre outros.

5. Evite o consumo excessivo de energia

Diminuir o consumo de energia é indispensável para a redução de danos ao meio ambiente. Sendo assim, ainda na fase de planejamento, é fundamental considerar as práticas simples para a sustentabilidade na construção civil, como o uso de recursos para iluminação e ventilação naturais.

Para isso, é necessário avaliar minuciosamente a incidência de sol e de vento no local, os melhores meios de transparecer a luz durante o dia ou circular o vento nos espaços. 

E também, outros cuidados básicos que garantam a eficiência desse tipo de medida, como adoção de materiais que demandam menos energia na produção e até lâmpadas que gastam menos energia elétrica.

É possível ir além nesse sentido, adotando formas próprias no que se refere à geração de energia e ao reaproveitamento de recursos. Tais como painéis solares a fim de esquentar a água, cisternas para a captação da água da chuva e até pequenos geradores eólicos para finalidades específicas.

A sustentabilidade na construção civil como meta

Uma construção consciente e sustentável, além de evitar todos os prejuízos que uma obra normal traria ao meio ambiente, pode diminuir o custo final do projeto e até o seu tempo de conclusão. 

Assim, conhecer as principais maneiras com que uma construtora pode respeitar a natureza e o meio onde vive não se trata meramente de um diferencial competitivo, mas sim de uma exigência cada vez maior para todas as empresas do ramo.

Construir de maneira sustentável é também um meio de oferecer uma melhor qualidade de vida para as pessoas que utilizarão as edificações. Já que boa parte delas se preocupa com o meio ambiente e saber que sua edificação foi construída e pensada para ser o mais sustentável possível trará uma maior satisfação destes clientes.

É fato que esse tipo de cuidado não é mais restrito às obras de grande orçamento, e que a sustentabilidade já está presente nas mais diversas construções – sejam edifícios, casas, centros comerciais ou até espaços públicos sustentáveis para as cidades.

Gostou das nossas dicas? Deseja conhecer mais sobre a sustentabilidade na construção civil? Então, não perca os próximos textos do blog, assinando nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *