Ascensão na era digital: cenários e previsões para o uso da tecnologia na construção civil

As transformações da era digital já proporcionam uma nova realidade para profissionais de todos os segmentos do mercado. No que se refere à construção civil, as novas tecnologias criam possibilidades surpreendentes. Contudo, é preciso manter-se atento(a), a fim de não perder qualquer novidade do que ainda está por vir.

A seguir, entenda a importância das empresas estarem preparadas para os novos caminhos da era digital, como a tecnologia promove disrupturas significativas no cenário, quais os principais avanços que estão surgindo e de que forma aplicá-los no cotidiano dos negócios. Confira!

SUMÁRIO

1. A disruptura na construção civil promovida pela era digital
Se destacar no mercado depende diretamente de uma adesão ao digital.


2. Os caminhos da inovação nas construções
Integre projetos, una departamentos e derrube barreiras geográficas com a tecnologia.


3. Os principais cenários e as previsões do uso da tecnologia em obras
São inúmeras as oportunidades e transformações para o setor.


4. Conheça as principais ações que você deve tomar para integrar-se à era digital
Dicas de como trazer para o seu negócio mais inovação.


5. Conclusão

O que acha de trazer essas inovações para a sua empresa? Continue a leitura!

1. A disruptura na construção civil promovida pela era digital

A era digital chegou e, com ela, a abertura para novas tecnologias deixou de ser apenas um privilégio de alguns segmentos.

A modernização da construção se dá por meio de uma verdadeira revolução produtiva! Os profissionais devem ter em mente que a adoção dos recursos tecnológicos já disponíveis é só o começo. Uma vez que é preciso adequar o mindset das empresas para prepararem-se, de acordo com os avanços que não param de surgir.

Se destacar no mercado entre os padrões de negócios que se desenham para o futuro depende diretamente de uma adesão ao dinamismo que marca a era digital. Felizmente, grande parte dos empreendedores já entendem essa realidade!

Segundo os dados do Relatório Anual de Tecnologias Construtivas,  a grande maioria dos entrevistados se sente à vontade para adotar novos recursos tecnológicos na área da construção civil. Da mesma forma, os empregados já não veem mais como um empecilho para que isso aconteça, mostrando que uma mudança de pensamento está ocorrendo.

Esta informação demonstra que as atividades pautadas na tecnologia já são uma realidade irreversível da era digital. Portanto, as empresas que não aderirem a essa aposta podem ser passadas para trás!

2. Os caminhos da inovação nas construções

Ainda conforme o relatório, 11% dos empreendedores da construção civil vislumbram que os levantamentos de informações sejam automatizados em breve. Enquanto isso, outros 11% possuem essa mesma expectativa em relação aos próprios fluxos de trabalho de gerenciamento de projetos.

Recursos como mobilidade, drones automatizados, câmeras em 360º, insumos inteligentes, tecnologias de pré-fabricação e modelos virtuais Building Information Model (BIM) avançam e tornam-se mais comuns na construção civil. Uma vez que seu uso têm se tornado mais simples e acessível.

Integrar projetos, unir departamentos e derrubar barreiras geográficas são apenas algumas das vantagens que a era digital reserva para o segmento construtivo. No próximo item, confira mais sobre as novas tendências que vão ditar os projetos de engenharia civil!

3. Os principais cenários e as previsões do uso da tecnologia em obras

As possibilidades que a era digital traz para a construção civil evoluem no mesmo ritmo em que as novas tecnologias vão ganhando cada vez mais espaço no dia a dia do mercado e dos consumidores.

Descubra, a seguir, quais conceitos tecnológicos devem ter força no setor e como as suas aplicações podem transformar o papel da Tecnologia da Informação no gerenciamento de obras!

Inovação de insumos

 

 

Muito além da busca por alternativas que agilizem e abaixem os custos dos processos construtivos, a era digital também é marcada pela preocupação com as questões ambientais relacionadas também aos insumos.

Fora soluções modernas amplamente empregadas no mercado brasileiro e em países com mão de obra cara, como é o caso dos projetos pré-fabricados, há avanços surpreendentes em relação aos materiais utilizados nas obras.

Entre eles, o desenvolvimento de novos materiais para construção que, além de manter a qualidade e a segurança dos projetos, ainda cumpre o desafio de superar obstáculos como o transporte de insumos pesados, a manutenção da durabilidade das peças, a capacidade de manuseio dos materiais, a diminuição de custos de produção e ainda o enquadramento à exigências ambientais.

Ainda que recursos avançados estejam longe do alcance do consumidor médio, a tendência é que esse cenário mude em breve. Por isso, as empresas devem estar antenadas!

Internet das Coisas (IoT)

 

 

A Internet das Coisas (IoT) pode transformar a gestão de obras na indústria da construção e é um dos conceitos que mais se destacam entre as conquistas da era digital! Diz respeito ao maior número possível de equipamentos, objetos e processos ligados à rede.

Muitas pessoas inseridas no segmento da construção civil ainda não se deram conta de que já dependem, em partes, da Internet das Coisas (IoT). Porém, cada vez mais, os processos e tomadas de decisão são baseados em dados inteligentes, obtidos por meio de coletas em campo e armazenados na nuvem!

A máquina utilizada em um canteiro de obras, por exemplo, pode ter as suas operações registradas por meio de sensores ligados à Internet. Dessa forma, diagnósticos sobre a sua eficiência, consumo de combustível e manutenções podem ser abordados de maneira geral. Conferindo mais eficiência por meio de uma visão global em todos os processos envolvidos na construção.

Além de maquinários e recursos físicos, a Internet das Coisas (IoT) se integra aos próprios indivíduos, conforme abordaremos no próximo item!

Dispositivos vestíveis

 

 

Os dispositivos vestíveis são uma extensão da Internet das Coisas (IoT), no que se refere exclusivamente aos equipamentos ligados às ações humanas. No ramo da construção civil, o digital promove cada vez mais possibilidades para que estas sejam otimizadas por meio da gestão interligada de dados.

Os profissionais de uma obra realizada em ambiente insalubre, por exemplo, podem utilizar vestíveis capazes de medir a qualidade do ar. Em uma situação corriqueira, a tecnologia pode ser utilizada para verificar o uso e a eficiência de EPIs ou, simplesmente, permitir os acessos via biometria ou catracas virtuais.

Através de óculos e outros dispositivos com realidade aumentada, arquitetos e engenheiros podem demonstrar os seus projetos de forma mais precisa e realista tanto para os seus clientes, quanto para os envolvidos no processo construtivo.

Inteligência Artificial (IA)

 

 

Como mencionamos no item anterior, sensores e funcionalidades ligados aos equipamentos e aos indivíduos envolvidos em um processo construtivo, certamente, tratarão um nível de otimização nunca antes visto na construção civil!

Todos os dados obtidos, porém, devem ser selecionados e analisados de forma inteligente, a fim de que o volume maciço de informações seja base para ações efetivas.

Nesse sentido, a Inteligência Artificial (IA) na construção civil está em avanço, conferindo eficiência e dinamismo em todos os processos realizados – desde o planejamento até os últimos detalhes da execução.

Na medida em que os softwares ganham capacidade de tomar decisões por conta própria, o alcance da Internet das Coisas (IoT) não para de crescer. Com tamanha integração, o céu é o limite nessa era digital do setor construtivo!

Aplicações e análise inteligentes

 

 

Por mais que projetos geridos totalmente por inteligências artificiais ainda sejam algo longe da nossa realidade, o atual padrão de coleta e processamento de dados já permite que as análises e aplicações ajam de modo bastante preciso.

Por meio da integração de equipes, da troca de informações, do registro digital de atividade e da obtenção prática de análises e insights, é possível utilizar todo o volume possível de dados em prol do seu objetivo, sem que fatores críticos ao conhecimento se percam.

Com históricos bem definidos e resultados devidamente relatados, a tomada de decisão é assertiva e, a resolução de problemas, mais ágil e menos dispendiosa.

A própria gestão de recursos e de tempo é otimizada com esse tipo de tecnologia, fato que torna os dispositivos móveis cada vez mais presentes no cotidiano dos profissionais.

Colaboração digital e mobilidade

 

 

Aliado à Internet das Coisas (IoT) e gestão inteligente de dados, está também a mobilidade e colaboração digital, que diz respeito ao uso dos recursos tecnológicos já disponíveis em prol da melhora de suas atividades.

Na era digital, o que antes era registrado de forma individual, trabalhosa e em centenas de papéis, agora pode ser feito com praticidade na tela do celular. Atualmente, é indispensável fazer o acompanhamento de obras digitalmente!

Todas as informações que obtiveram cadastro podem ser acessadas imediatamente pelos envolvidos em determinado projeto. Garantindo que planos, relatórios, orçamentos, pedidos e documentos estejam sempre atualizados e sob o entendimento comum de todos.

Esse tipo de tecnologia, além de estar cada vez mais acessível, ainda permite que haja uma participação colaborativa de toda a equipe e estimula o controle de qualidade. Fora isso, as avaliações de riscos, as eventuais alterações e até o monitoramento de acidentes podem ser realizados de forma imediata, sem que outras tarefas sejam interrompidas.

Drones, ferramentas inteligentes e sensores

 

 

Ainda sobre as tecnologias da era digital que já fazem parte do cotidiano das pessoas, os drones ocupam um papel relevante na construção civil, acompanhados de novas espécies de ferramentas inteligentes.

Os principais desafios de orçamento nas obras são decorrentes dos erros e atrasos, que podem ser evitados por meio de recursos eficientes para análise.

Ao sobrevoar um local muito extenso ou de difícil acesso, os dados obtidos por imagens em alta definição ou até sensores específicos acoplados podem fornecer informações precisas sobre a área em questão.

Outro excelente exemplo é o scanner móvel, que é capaz de garantir agilidade e eficiência em recursos no canteiro de obras por meio da captação ágil e inteligente de dados.

Desde simples meios de apoio às tomadas de decisão até ferramentas capazes de gerar complexos modelos em 3D para análise, os drones, recursos inteligentes e sensores são verdadeiros motores para garantir obras mais rápidas, baratas e seguras na era digital!

Levantamentos de alta definição e geolocalização

 

 

Os levantamentos de alta definição e geolocalização também estão intimamente ligados aos conceitos expostos no item anterior.

Problemas não detectados com antecedência no terreno, como condições do solo e riscos ambientais, também são decisivos. Já que provocam erros no projeto, atrasos na execução e consequentes aumentos nos gastos.

Com os novos sistemas de Global Positioning System (GPS), análise por laser, obtenção de imagens térmicas e levantamentos por veículos não tripulados, é possível ter acesso aos detalhes geográficos do local, facilitando ações de planejamento e execução.

Realidade virtual e aumentada

 

 

A realidade aumentada foi citada anteriormente, no item sobre dispositivos vestíveis. Mas, suas aplicações podem estender-se às mais diversas plataformas tecnológicas!

Desde simples catálogos interativos em smartphones com a realidade aumentada, até os mais robustos meios de utilizá-la para transformar o ambiente à nossa volta, a era digital será marcada por interações muito mais avançadas do que simples projetos em tela.

Assim, compradores poderão visitar ambientes sem sair de casa, arquitetos vislumbrarão o resultado de seus projetos antes mesmo do primeiro tijolo ser concretado e construtoras poderão vender ambientes personalizados de acordo com as escolhas prévias dos clientes.

Construções montadas com o apoio de robôs

 

 

Em posse de dados precisos e ações automatizadas, os trabalhadores garantem resultados ainda melhores e também com mais segurança. Agora, imagine conferir esse grau durante a própria construção das obras! A tecnologia, que já é comum em montadoras de carros, por exemplo, e está ganhando um espaço cada vez maior na construção civil com o avanço da indústria 4.0.

Com ganhos maiores em produtividade, o trabalho humano pode focar-se em atividades específicas, enquanto os robôs garantem o padrão necessário à realização de processos. Dessa forma, todos os envolvidos saem ganhando.

Impressões em 3D

 

 

Na era digital, as casas e edifícios construídos por meio de grandes impressoras 3D já são realidade. Para se ter uma ideia do quão promissora é essa nova abordagem tecnológica, a Nasa anunciou que construirá sua próxima nave espacial, a qual realizará missões lunares e irá explorar destinos como marte, por meio de mais de 100 peças impressas!

Na construção civil, a impressão eficiente de partes de edificações pode reduzir os custos produtivos pela metade e diminuir o tempo de execução de obras de meses para dias. Essa é outra tecnologia ainda um pouco distante. Porém, o conjunto de vantagens já indica que ela deve integrar o nosso mercado em breve!

Modelagem de informações de construção em 5D

 

 

Um dos avanços específicos da construção civil na era digital é a adoção da tecnologia BIM, que significa, em inglês, Building Information Modeling, ou modelagem de informações da construção, em tradução livre.

Por meio dela, é possível criar modelos digitais precisos de qualquer tipo de construção, garantindo um suporte completo aos projetos durante todas as suas fases. Além de permitir uma melhor análise das etapas construtivas e maior controle das operações, o BIM pode ser utilizado ao longo da vida útil de uma edificação.

Por exemplo: após elaborar projetos minuciosos em BIM e executá-los com mais eficiência nas obras, o gerente da propriedade pode seguir em posse desses dados para manter os ciclos de manutenção, emitir certificados, determinar a necessidade de reparos, entre outras ações.

Trata-se do uso dos recursos apresentados em prol dos construtores de forma totalmente integrada, precisa e efetiva.

Retomando os dados apontados no Sexto Relatório Anual de Tecnologias Construtivas, é possível concluir que grande parte das tecnologias descritas ocupam espaços relevantes na construção civil.

O uso de drones já é usual para 37,8% dos entrevistados, enquanto a modularização, as fotos e os vídeos em 3D, scanners inteligentes, ferramentas integradas em bluetooth, realidade virtual aumentada, impressoras 3D e os dispositivos vestíveis já representam parte do cotidiano de gestores que participaram da pesquisa.

Agora, você já entende a relevância da tecnologia na era digital da construção civil. Confira, no próximo item, alguns requisitos para adentrar essa realidade!

Conheça as principais ações que você deve tomar para integrar-se à era digital

É nítido que a adesão aos novos avanços tecnológicos pode ser desafiadora em algumas situações. Porém, alguns pontos básicos podem lhe auxiliar na adequação de operações à era digital!

roi
Meça o Retorno Sobre o Investimento

Ao pautar a viabilidade de suas operações segundo a determinação do ROI, a redução de custos, a agilidade do trabalho e os resultados gerais obtidos serão nítidos na medida em que novas tecnologias são adotadas.


Aposte no setor de TI

Abordando novamente o Relatório de Tecnologias na Construção, quase 22% dos entrevistados afirmaram que os profissionais encarregados pelo TI não se dedicavam exclusivamente a essa função.

Ao perceber que essa lógica é equivocada e montar o seu próprio time, a empresa terá um setor dedicado para acompanhar os avanços e possibilidades das tecnologias e, certamente, sairá à frente de seus concorrentes quanto à adesão de recursos tecnológicos.


Invista na capacitação de pessoas

As tecnologias existem – muitas delas, disponíveis e a fácil acesso. Então, o que falta para transformarem o dia a dia de quem atua na construção civil? A resposta está na qualificação de quem as opera!

Tão importante quanto um profissional de TI integrar as ferramentas em uma operação, por exemplo, é um gestor estar ciente da importância desses avanços tecnológicos e saber por quais caminhos aderi-los! Sendo assim, na era digital, o processo de aprendizado deve ser constante e incluir todos os níveis hierárquicos de uma empresa.  

Conclusão

É fato que todos os profissionais inseridos na construção civil devem quebrar seus próprios paradigmas e atentar-se para os ganhos que a era digital pode trazer aos seus trabalhos.

Assim, tecnologias como os drones, os modelos 3D, as aplicações móveis e a gestão inteligente dos dados fazem parte da rotina do segmento construtivo.

Adentrar essa nova realidade não é tarefa simples e exige investimentos contínuos, como em capacitação, além de atenção especial aos retornos obtidos.

Em um primeiro momento, todos esses detalhes podem soar massivos e/ou trabalhosos. No entanto, aqueles que já experimentaram as vantagens da era digital na construção civil se dão por satisfeitos de modo indiscutível e consideram-se aptos para alcançar possibilidades ainda maiores!

Gostou deste conteúdo? Já sabe como aplicar os conhecimentos no dia a dia processual do seu negócio? Para mais informações sobre o assunto e se destacar na era digital, acesse nosso material:

1 comentário


  1. é inevitável que as empresas saião da inercia, e comece a usar a compatibilização de projetos usando as plataformas despolíveis no mercado.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *