A modernização da construção através da revolução produtiva

Entre os anos de 2000 e 2013, a produtividade na construção civil brasileira, fundamental para a modernização da construção, não teve um crescimento expressivo. Em estudo divulgado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o Brasil é apresentado como último colocado em uma lista com 29 países quando o assunto é produtividade da mão de obra na construção civil.

Apesar de todo o trabalho que envolve a indústria da construção no mundo moderno, o nível de produtividade tem se mantido praticamente o mesmo de anos atrás. Dois dos grandes motivos para isso, conforme revela o estudo, são a alta informalidade que ainda existe nas contratações no setor e a baixa remuneração da mão de obra.

Isso significa que, embora os trabalhadores da construção estejam trabalhando tanto quanto no passado, eles estão produzindo menos resultados pela mesma quantidade de insumos.

Considerando que o crescimento populacional trará um crescente aumento na demanda por infraestrutura, a indústria da construção deve se dirigir a esse problema de produtividade para conseguir atendê-la. Felizmente, o surgimento de tecnologias disruptivas possui o potencial de mudar esse cenário trazendo à construção a produtividade necessária para atender suas demandas.

Continue lendo e descubra como a modernização da construção acontecerá por meio da revolução produtiva!

Os problemas de produtividade na indústria da construção

A transição lenta para uma prática digital fez o desempenho da Indústria da Construção cair quando analisamos a produtividade versus crescimento do investimento.

Após um recuo de 20% nos últimos dois anos, os investimentos em infraestrutura no país devem ter uma alta de 7,2% até o fim de 2017, entrando no próximo ano com uma expectativa ainda maior. Considerando esse cenário, é surpreendente notar que os métodos e processos empregados ainda são tradicionais. O trabalho ainda é executado manualmente e no local, e ainda há uma relutância em abraçar tecnologia no canteiro de obras para aumentar a produtividade.

De acordo com um estudo realizado pelo McKinsey Global Institute, o investimento global em construção e infraestrutura exigirá cerca  de 57 trilhões de dólares até 2030. O setor, no entanto, pouco investe em pesquisa e desenvolvimento. Para se ter uma ideia, o investimento total feito pelo setor nos últimos 18 anos na área foi 60% menor  que o necessário para os próximos anos.

Contudo, a inovação tecnológica pode ser uma importante contribuição para mudar este cenário. Ganhando tração e força no mercado com as tecnologias digitais, as novas matérias primas e a automação avançada para causar uma verdadeira revolução produtiva na indústria da construção.

Como a tecnologia causará a modernização da construção

Construir grandes estruturas complexas é uma tarefa muito cara e complexa. O One World Trade Center (OWTC) em Nova York, levou mais de sete anos para ser reerguido. No ano passado, o jornal norte-americano The Guardian mostrou um vídeo de um edifício de 57 andares sendo construído em 19 dias na China.

Mesmo considerando que esse edifício não é uma estrutura tão complexa como o OWTC de NY, 19 dias ainda é surpreendente. Mas como é possível conseguir este feito notável?  Com a combinação de várias tecnologias emergentes para coletar dados, automatizar processos e construir estruturas com mais precisão, qualidade e velocidade.

Separamos uma lista para que você conheça quais são as principais dessas tecnologias com potencial de causar a modernização da construção:

Sensores “vestíveis” inteligentes

As empresas estão agora colocando sensores inteligentes nos casacos, botas  relógios de pulso, capas rígidas e outros equipamentos de segurança, como os óculos de proteção de seus trabalhadores, para monitoramento de possíveis acidentes ou problemas durante a obra.

Rastreamento de equipamentos e máquinas

Ferramentas elétricas e manuais mau mantidas podem ser a causa de muita dor de cabeça dentro do canteiro. Com isso, as empresas estão colocando códigos de barras em suas máquinas, equipamento e ferramentas.

Ao digitalizar esses códigos de barras com leitores digitais no início e no final de cada jornada de trabalho, elas são mais capazes de rastrear seus equipamentos e garantir a integridade dos mesmos.

Drones

O monitoramento de um canteiro de obras tornou-se uma tarefa fácil com o uso de drones. Tudo isso está voltado para garantir que a produtividade no local de trabalho esteja sempre em alta.

Os drones podem detectar um acidente ou um problema em um local de construção para que a gestão possa abordá-lo com agilidade. Além disso, eles auxiliam mapeamento do canteiro de obras, e na captura de imagens e vídeos com o uso de photoscanning, processo de captura de imagens que usa fotos (em vez de lasers), para captar não só a superfície do solo, como também edifícios, plantas e outras estruturas.

No futuro, construtoras poderão capturar uma variedade de imagens e vídeos enquanto o projeto estiver em andamento. Isso poderá permitir uma melhor gestão do calendário da obra e, consequentemente, da produtividade na mesma.

Tablets e internet

Gestores e supervisores de obras estão usando cada vez mais tablets para reduzir a papelada, ganhar velocidade e melhorar a produtividade. Esses dispositivos permitem a esses profissionais acessar e processar seu trabalho com muito mais agilidade,  facilitando a tomada de decisões e melhorando a comunicação entre escritório e canteiro.

Aplicativos móveis

Aplicativos para dispositivos móveis podem trazer diversas melhorias ao setor da construção. Por exemplo, ao agilizar a digitalização e organização de documentos através do uso de ferramentas para escaneamento remoto e no desenvolvimento de formulários de qualidade eletrônicos, que dinamizam a geração e preenchimento de formulários para inspeções ou aplicativos para agilizar o apontamento de atividades.  

Os projetos podem ser executados de forma muito mais eficaz usando essas tecnologias que permitem a comunicação em tempo real entre equipes e eliminam a sobrecarga de informações, muitas vezes carregadas em papel.

Somando a isso está a construção em 5 dimensões (BIM), com detalhes sobre agendamento e custo, juntamente com tecnologia de realidade aumentada e virtual para criar uma interação perfeita entre escritórios e o site de trabalho.

O uso de tais ferramentas digitais pode resolver muitos dos principais problemas que afligem a indústria da construção, incluindo a falta de comunicação entre canteiro e escritório e o controle das horas de trabalho.

Gostou do conteúdo? O que achou das tecnologias que podem levar à modernização da construção? Conhece algum outro problema que afeta a produtividade no canteiro de obras? Comente abaixo e compartilhe conosco!

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *