As principais métricas para a construção civil

Planejar e monitorar são atividades indispensáveis para alcançar a excelência na gestão do canteiro, alcançando altos níveis de produtividade e qualidade dos serviços executados. Conhecer e aplicar conceitos capazes de melhorar o planejamento e monitoramento é, portanto, indispensável para o sucesso na gestão de obras.

Métricas é exatamente um desses conceitos que podem auxiliar o gestor de obras nessa difícil tarefa. As métricas nada mais são que sistemas de mensuração destinados a monitorar e avaliar o desempenho de ações implementadas pela empresa.

Esse conceito é muito utilizado em diversos segmentos, especificamente na área de marketing, e permite avaliar o desempenho da empresa em diversos aspectos.

E é justamente sobre métricas para construção civil que vamos falar em nosso artigo. Confira!

Retorno sobre o investimento: importante análise de lucro x competitividade

ROI é a sigla para Return On Investment (ou retorno sobre investimento), uma métrica que permite a análise prévia dos níveis de rentabilidade que serão alcançados em função de diferentes opções de investimentos. Embora pareça ser um passo óbvio antes da realização de um novo investimento, essa é uma rotina que, muitas vezes, não é adotada. E o que isso representa na prática? Prejuízo.

Investir em uma determinada tecnologia, por exemplo, é fundamental para agregar valor e benefícios à construção. Entretanto, esse investimento precisa estar respaldado em uma análise que assegure o retorno financeiro do valor despendido e maior eficiência para a empresa.

Velocidade do fluxo de caixa: rigor no controle do cronograma físico-financeiro

Outra métrica que deve ser observada antes da realização de um novo investimento é o fluxo de caixa. Esse fluxo tem a ver com o intervalo de tempo decorrido entre a entrada de recursos no caixa da empresa e a saída para o pagamento de despesas e obrigações. Se esse tempo for aumentado, a empresa terá um fluxo positivo e, com isso, poderá administrar juros e rendimentos.

Essa métrica é indispensável na gestão do canteiro de obras e encontra relação direta com o controle de custos e acompanhamento do cronograma físico-financeiro. Controlar adequadamente as compras, aquisições e contratação de serviços no momento adequado, evitando desperdícios como retrabalhos ou frentes de trabalho paralisadas, é fundamental para que os recursos sejam gastos com precisão, com impactos positivos sobre o fluxo de caixa.

Capacidade de financiamento: endividamento com prudência

Muitas vezes, as empresas da construção civil se reinventam para superar crises ou obstáculos no mercado. Com isso, acabam lançando-se em novos ramos e atividades ou até mesmo agregando serviços no seu portfólio.

Para tanto, é indispensável um adequado suporte financeiro que, em muitos casos, é conseguido por meio de financiamentos concedidos por instituições financeiras. Mas não basta captar recursos e lançar-se em um novo investimento: é preciso uma análise prévia das melhores opções de financiamento, de modo que o endividamento esteja compatível com a capacidade de caixa da empresa. Bem como, avaliar se o novo investimento feito trará rendimentos e a que prazo.

Como você pode perceber, a adoção de métricas no setor da construção civil possibilita o acompanhamento do efetivo cumprimento de metas e objetivos mensurados para a empresa.

E por isso mesmo, as métricas constituem uma excelente ferramenta para o gerente de obras  — conheça também a importância dos KPIs para uma boa gestão.

Está preparado para o desafio de aplicar métricas para construção civil? Já utiliza algumas dessas métricas em sua empresa? Compartilhe nos comentários a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *