3 dicas para acertar na hora de calcular material de construção

A execução de qualquer serviço de construção demanda o uso de uma grande quantidade de insumos. Por isso, na hora de calcular o material de construção, é de extrema importância que não sobre e nem falte recursos para a obra.

Dependendo do caso, os prejuízos por errar na hora de fazer o cálculo dos materiais variam desde custos elevados, atrasos no cronograma, desperdícios, falta do insumo desejado até paralisação temporária da obra. 

Quando não é possível calcular o material de construção, durante a execução dos processos há um retrabalho. Isso porque algum profissional precisará encomendar mais e refazer as contas para saber a quantidade que está faltando.

 

O atraso também é inevitável, já que os profissionais envolvidos na obra têm que aguardar a chegada dos materiais e, quando não houver a possibilidade de realizar outros trabalhos no momento, vão ficar parados.

Isso tudo gera custos; já que, mesmo ociosos, quando uma equipe é fixa, os trabalhadores continuarão recebendo e o prazo de término da obra irá se estender.

Controle de fornecedores

Além disso, existe o risco de, no caso de materiais mais específicos, como os revestimentos cerâmicos, o fornecedor não possuir aquele insumo em estoque. Isso pode fazer com que os profissionais tenham que encomendar um material diferente, retirar o que já foi instalado e refazer todo o trabalho.

Quando, na etapa de calcular material de construção, o profissional orça insumos demais, o fornecedor, na maioria das vezes, não aceita receber de volta. Assim, há um desperdício de materiais, um custo desnecessário com a compra e outro para o descarte de entulhos.

Deste modo, calcular material de construção corretamente é uma forma de otimizar o tempo de trabalho e evitar gastos desnecessários. Com isso, o cronograma e os prazos vão se manter em dia e o orçamento de obras não será estourado.

Confira 3 dicas para melhorar o seu processo ao calcular material de construção.

Como calcular material de construção em 3 passos

1. Conheça as dimensões dos materiais

Na hora de calcular material de construção, é preciso saber quais são as dimensões dos materiais a serem utilizados para que, assim, se possa obter a medida da área dos mesmos. Os insumos podem ter diferentes dimensões e acabar gerando até mesmo certa mudança na quantidade necessária para construir uma obra.

No caso de uma parede de vedação com blocos cerâmicos, por exemplo, para descobrir a quantidade de insumos necessários, basta conferir o espaço desejado, descontar a área de portas e janelas e obter uma espessura média de argamassa para o assentamento dos blocos.

Assim, conhecendo as dimensões dos blocos cerâmicos que serão utilizados e somando a espessura média de argamassa entre eles, é possível calcular a área de um bloco. Com isso, basta dividir o espaço da parede pelo de um bloco para saber a quantidade de blocos que serão necessários.

Mas, caso o bloco cerâmico escolhido seja outro, com dimensões diferentes daquelas que foram adotadas no cálculo, a quantidade de blocos necessária mudará completamente. Por isso, é tão importante conhecer a área do item escolhido ao calcular material de construção.

2. Leve em conta as perdas e arredondamentos

Durante a execução de uma obra, normalmente há perda de material por diversos motivos, como quebras ou danos. Por isso, para que não faltem insumos, o ideal é utilizar uma taxa de perdas na hora de fazer o cálculo. Essa taxa deve ser adotada seguindo critérios técnicos e pode variar segundo o material. Já que a chance de haver perda em revestimentos cerâmicos, por exemplo, é diferente de peças de concreto pré-moldado – normalmente, os cerâmicos são mais frágeis e necessitam de recortes na obra.

É importante que essa taxa de perda seja escolhida corretamente para haver um equilíbrio, sem que falte material, mas também não sobre muito. Além disso, ter vários materiais na hora do cálculo pode resultar numa quantidade em números não inteiros, sendo necessário o arredondamento, que deve ser feito sempre para cima.

O cimento, por exemplo, é vendido usualmente em sacos de 25 ou 50 quilogramas. Se no cálculo da quantidade for definido que se necessita de 45 quilogramas, ela terá que ser arredondada para 50, já que não é possível comprar o volume exato.

3. Utilize soluções tecnológicas

Muitas vezes, os profissionais estão habituados a calcular material de construção de forma manual. Mas isso é trabalhoso, leva tempo e demanda uma grande quantidade de informações, além de diminuir a precisão.

 

Assim, uma alternativa produtiva e eficiente para calcular material de construção é utilizar soluções tecnológicas.

Com o auxílio de tecnologias, fica mais fácil identificar e solucionar os problemas antes mesmo de acontecerem, por exemplo, possibilita a realização do controle de insumos no estoque da obra. 

Gostou do conteúdo? Então assine nossa newsletter para continuar acompanhando as notícias do setor da construção civil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *