Fichas FVS na construção civil e os sistemas de qualidade

As Fichas de Verificação de Serviços (FVS) na construção civil representam a etapa de inspeção dos serviços e tem como objetivo principal conferir se aquilo que foi executado está em conformidade com o que foi proposto. 

Essa documentação da inspeção é um requisito obrigatório para o cumprimento do PBQP-h quando estamos falando dos serviços controlados. Muito além desta obrigatoriedade da norma, fazer com que as inspeções tenham uma importância estratégica no setor produtivo pode transformar o seu negócio .

Neste post, você confere mais sobre o tema e como transformar um processo de FVS numa ferramenta estratégica para obtenção de resultados.

Afinal, qual a importância das FVSs na construção civil?

Uma Ficha de Verificação de Serviços é, basicamente, um checklist para a conferência dos parâmetros e requisitos definidos para cada etapa e serviço da construção. 

É com este registro que a construtora verifica se os serviços executados estão em conformidade com o processo previamente estabelecido, atendendo assim os programas de qualidade, como ISO e PBQP-h.

Para quem tem o PBQP-h, por exemplo, são 25 serviços pré-estabelecidos que obrigatoriamente precisam ser inspecionados, podendo ser acrescidos de outros que sejam críticos para determinada etapa da obra. 

Para cada um destes serviços, deve existir um procedimento detalhando como ele é executado, tornando-se a documentação oficial que os colaboradores envolvidos na atividade precisam conhecer e estarem treinados. 

Esta documentação é a base para elaboração do checklist de inspeção, onde são elaboradas questões específicas e pertinentes para aferir a conformidade de execução deste serviço.

Por que ainda encontramos resistência com as FVSs?

Embora atualmente já tenhamos avançado significativamente com a cultura da qualidade nos canteiros de obra, sempre encontramos aquela resistência dos profissionais que não gostam de críticas ao seu trabalho, ou ainda de fornecedores que não equilibram performance com qualidade.

Entretanto, as FVSs, quando bem normalizadas no processo da construtora, são instrumentos poderosos de verificação do processo de construção, e podem trazer resultados a curto, médio e longo prazo.

A correção de problemas identificados na inspeção antes do início do próximo serviço é um exemplo claro de resultado de curto prazo, minimizando assim o impacto do retrabalho com material e mão de obra. 

Ainda como uma ação imediata, é possível condicionar o pagamento de fornecedores à conclusão de todas as ocorrências apontadas no processo de inspeção de serviços executados pela empreiteira.

A médio prazo, a análise das ocorrências apontadas nas inspeções pode gerar ações de melhoria contínua dos processos produtivos, criando um aumento da qualidade de entrega dos serviços, deixando um legado de boas práticas que podem ser replicadas nas demais obras.

Já a longo prazo, podemos afirmar que os custos de Assistência Técnica são muito mais dispendiosos para a empresa, tanto pelo custo de material e mão de obra, quanto pela percepção de qualidade do cliente sobre o produto final, impactando diretamente na imagem da empresa perante o mercado. 

Assim, tratar os problemas precocemente, ou até erradicá-los,  é sinônimo de maior rentabilidade. 

Tecnologia: uma grande aliada das empresas

Para que seja possível vencer eventuais resistências, é necessário criar um mindset voltado para a obtenção de resultados do processo de inspeção de serviços. Mas, não basta apenas aplicar FVS que tudo estará encaminhado e resolvido, ainda é necessário uma série de etapas.

As informações produzidas pela aplicação de FVSs podem ser utilizadas na tomada de decisão e para gerar resultados significativos, desde que os dados estejam estruturados, compilados e disponíveis, de forma ágil e descomplicada.

Na contramão disso, a realidade das empresas com processos manuais no papel ainda requerem muito esforço para digitar e compilar informações, sem contar que a tomada de decisão muitas vezes é feita sem a informação disponível e não é estruturada em tempo hábil.

E é neste ponto que a tecnologia otimiza e impulsiona o processo da qualidade, tornando a redigitação desnecessária, pois o preenchimento do checklist pode ser realizado diretamente em meio eletrônico. Outro fator é a velocidade da informação, que passa a ficar disponível para análise logo após a transmissão, eliminando barreiras ou consolidações intermediárias. 

Assim, a obtenção gradativa e consistente de resultados torna-se factível. Pagamentos de fornecedores que não entregaram serviços dentro dos parâmetros esperados podem ser retidos a tempo, tudo com evidências claras e transparentes, evitando discussões meramente argumentativas e, por vezes, inconclusivas.

Se analisarmos todo o período de obra, a qualidade percebida dos serviços aumenta, pois o registro das inspeções traz uma memória construtiva, que pode contribuir decisivamente no aprendizado corporativo, seja através de ações de melhoria nos procedimentos de cada serviço, seja para melhorar a performance financeira pela redução do retrabalho de execução.

Portanto,  mesmo com todos os desafios enfrentados na implementação e manutenção de um processo de qualidade, a tecnologia é o meio que proporciona e viabiliza a geração de  resultados para a empresa, transformando atividades manuais e protocolares em tarefas estratégicas e de geração de valor para a organização. 

As FVSs, quando bem implementadas, tornam-se uma maneira eficaz de extrair informações de várias obras e criar uma massa consolidada de informações que, transformadas em indicadores, contribuem decisivamente na gestão de uma empresa.

 

Autor: Silvio Etges – Gerente de produtos e implantação da Teclógica 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *