Em vigor nova norma sobre preparo, controle, recebimento e aceitação do concreto (NBR 12655)

O Comitê Brasileiro de Cimento, Concreto e Agregados (CB-18) da A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) concluiu a revisão da NBR 12655, publicando o texto consolidado em 15/01/2015. A norma entrou em vigor 30 dias após sua publicação, ou seja em 15/02/2015. Intitulada “Concreto de cimento Portland – Preparo, controle, recebimento e aceitação – Procedimento”, a norma foi aprovada após longa discussão durante o ano de 2014 no Comitê.

Neste texto, falaremos sobre a importância desta norma, o impacto desta revisão e sua relação com o uso das soluções móveis para o setor da construção.

A NBR 12655 e sua importância

O primeiro texto da ABNT NBR 12655 é de 1992, sendo revisada em 1996 e 2006. Considerada a principal norma técnica sobre o concreto, a NBR 12655 especifica requisitos para propriedades do concreto fresco e endurecido e suas verificações; composição, preparo, controle e recebimento do material.

A norma é aplicável a concreto de cimento Portland para estruturas moldadas na obra, estruturas pré-moldadas e componentes estruturais pré-fabricados para edificações e estruturas de engenharia.

A regulamentação do concreto na construção civil, no entanto, não se resume à NBR 12655. Com ela, também se relacionam a NBR 6118 (Projeto de estruturas de concreto – Procedimento) e a NBR 14931 (Execução de estruturas de concreto – Procedimentos). Assim, os projetistas estruturais se concentram na NBR 6118, enquanto que as construtoras se baseiam na NBR 14931 e os tecnologistas de concreto dominam a NBR 12655. Não se pode esquecer da NBR 7212 (Execução de concreto dosado em central) utilizada pelas empresas de serviços de concretagem.

Com a revisão da NBR 12655, ficou revogada a NBR 12654 (Controle tecnológico de materiais componentes do concreto – Procedimento).

As novidades trazidas com a revisão e seu impacto no setor da construção
Segundo Carlos Britez, engenheiro civil Secretário da equipe que revisou a norma ano passado, “ela continua com o mesmo contexto de sua revisão anterior, de 2006, mas foram feitas algumas melhorias”.

Para este profissional, as principais mudanças no texto atual ocorreram na amostragem do concreto, na elaboração de anexo referente ao concreto em solo agressivo, em melhorias das tabelas sobre cloretos e sulfatos e nas compatibilizações com a norma sobre Extração de Testemunhos Estruturais de Concreto (NBR 7680). Ficaram de fora as adições de materiais pozolânicos, apesar de discutidas pelo Comitê. No final, houve entendimento de que estas adições têm norma específica (NBR 12653) e por isso não precisam estar na NBR 12655.

O engenheiro Carlos Britez também destacou a mudança ocorrida quanto à aceitação de concreto não-conforme. Afirmou que: “Neste caso, a orientação é consultar a ABNT 7680 (ABNT NBR 7680 – Extração de Testemunhos Estruturais de Concreto) para saber o que fazer: se uma verificação de projeto, uma extração de testemunho ou até um reforço estrutural.”

O impacto da norma na indústria da construção civil é servir de instrumento para buscar cada vez mais segurança e qualidade na obra. “O uso da norma vai possibilitar detectar as não-conformidades, se houver. Na prática, quem cumpre a norma está automaticamente buscando qualidade, segurança e vida útil para seu projeto”, afirmou Britez.

Mobuss Construção e a NBR 12655

No Módulo Qualidade do Mobuss Construção, os auditores na obra têm acesso a formulários flexíveis para inspeção de materiais e serviços. Uma vez coletados os dados e inseridos na própria obra pelos auditores, pelo tablet ou smartphone, todos os demais envolvidos que têm acesso à plataforma podem verificar o que foi levantado e tomar decisões de forma rápida e eficiente.

Como a NBR 12655 altera o modo de como o concreto é aceito na obra, indicando o procedimento para recebimento do concreto não-conforme, sua aplicação para quem usa o Mobuss Construção ocorre de forma imediata! Assim, auditores, técnicos e pessoal responsável pela qualidade poderão atualizar os formulários no sistema e adaptá-los à nova formatação necessária, já que a plataforma permite essa flexibilidade. E, após estudar as mudanças da nova norma, a equipe poderá ajustar o sistema para que nenhuma informação relevante fique de fora.

Enfim, o Mobuss Construção está cooperando para que o mercado da construção atenda os melhores e mais atuais padrões de qualidade, inclusive aqueles previstos nas Normas da ABNT.

Referências Bibliográficas:

Associação Brasileira de Cimento Portland: http://www.abcp.org.br/colaborativo-portal/perguntas-frequentes.php?id=44

Associação Brasileira de Normas Técnicas: http://www.abntcatalogo.com.br/norma.aspx?ID=329285

Massa Cinzenta – Cimento Itambé: http://www.cimentoitambe.com.br/abnt-nbr-12655/ e

http://www.cimentoitambe.com.br/nova-revisao-da-abnt-nbr-12655-busca-consenso/

Revista Téchne: http://techne.pini.com.br/engenharia-civil/normas-legislacao/nova-norma-de-concreto-de-cimento-portland-e-publicada-e-337694-1.aspx

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *