O papel dos indicadores para a tomada de decisão

A utilização de indicadores nos processos de tomada de decisão não é algo novo na gestão organizacional. Como tal, não poderia ser diferente na área de construção civil. Com todas as suas peculiaridades e sua forte orientação a projetos, a construção civil precisa constantemente verificar o andamento de seus projetos em relação a escopo, custos, prazos e qualidade. Mais do que isso, é preciso que todos os dados relativos a essas áreas de conhecimento sejam organizados e componham uma base de dados, que possibilite a análise e o acompanhamento criterioso dos gestores.

Ao definir indicadores que permitam avaliar o desempenho do projeto e a qualidade de seus resultados, as construtoras passam a contar com importantes informações que irão amparar os processos de tomada de decisão tanto para corrigir discrepâncias no projeto em pauta ou mesmo em projetos futuros.

As empresas que adotam o uso de indicadores em seus processos de gestão geralmente têm um ganho em relação ao seu setor. A rapidez da apuração desses indicadores, obviamente, tem um impacto direto na qualidade dos dados utilizados na tomada de decisão, favorecendo um processo decisório maduro e equilibrado.

A informática como aliada
O uso de um sistema informatizado para a alimentação dos dados e apuração dos indicadores é uma forma de conferir ao processo a devida velocidade, fazendo com que se trabalhe com informações recentes e atuais, refinando o processo decisório subsequente. Tal sistema, entretanto, deve ter a capacidade de trabalhar com indicadores pré-formatados, mas que sejam configuráveis e flexíveis, para que a empresa possa obter as informações que sejam relevantes de fato à sua realidade.

De forma muito comum, observamos a utilização de indicadores de qualidade, que, via de regra, estão relacionados ao número de não conformidades identificados, seja esse número utilizado de forma absoluta ou na forma de um índice, comparando a quantidade de não conformidades com o número de verificações realizadas. Um bom sistema pode ainda permitir o estabelecimento de indicadores de produtividade, relacionando os resultados com seus custos de mão de obras e seus prazos de realização de cada etapa, por exemplo.

Múltiplas visualizações
Muitos outros indicadores podem ainda ser estabelecidos, um exemplo é quando associamos não conformidades à causa raiz, permitindo assim um tratamento mais apurado dos problemas que maior impacto têm no projeto. O correto estabelecimento dos indicadores, ao permitir múltiplas visualizações, comparando os resultados e demonstrando os parâmetros, é um ponto chave para sua real análise pela gestão.

Toda a gestão da empresa pode vir a ser calcada em indicadores relevantes, desde que esses sejam representativos das decisões a serem tomados e possam ser facilmente apurados. A qualidade de um indicador tem impacto direto na qualidade da decisão que ele apoia, e a tempestividade de sua disponibilização é também um fator crítico para sua aplicabilidade.

Gostou do texto? Deixe sua opinião nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *