Cronograma de execução de obras: como elaborar um e cumprir os prazos

Os profissionais da construção civil sabem que o cronograma de obra é um dos principais pilares de um empreendimento. Segui-lo a risca pode ser determinante entre o sucesso e o fracasso de uma construção. 

Por isso, esse texto irá falar especificamente do cronograma de obra. Um guia usado por empresas de construção na gestão dos processos construtivos, datas de conclusão das diferentes etapas e com detalhes sobre a realização das tarefas.

Quem trabalha no gerenciamento de obras sabe que é fundamental controlar e documentar o material utilizado e tudo que acontece na obra. Além disso, atrasos de insumos devem ser identificados com antecedência para serem evitados.

Um cronograma de execução de obra, em resumo, é um planejamento, com as datas, etapas determinadas e especificação de todas as atividades da construção.

Com a leitura desse artigo, você entenderá a importância do cronograma de obra, como fazê-lo e, ainda, as etapas essenciais e métodos para ajudar a controlá-lo de maneira eficiente. 

A importância de elaborar o cronograma de execução de obras

Programar com precisão todos os processos construtivos de uma obra é um meio de garantir que tudo seja feito na ordem correta e no tempo estimado, mas também se certificar de que o orçamento e os projetos sejam seguidos. Desse modo, o cronograma de obra age como uma ferramenta para se obter sucesso no empreendimento.

Contar com um cronograma de obra eficiente também evita que gargalos e atrasos aconteçam. Diante de prazos definidos para a execução dos serviços, os profissionais podem evitar conflitos de atividades, além de preparar e comprar os materiais, mão de obra e equipamentos necessários com antecedência.

Dessa forma, os benefícios de um cronograma não são somente pela questão da organização e planejamento da construção, mas também ajudam na hora da gestão de obras. Tudo isso reduz custos, aumenta a precisão e a qualidade dos serviços e ainda ajuda a identificar os erros na execução.

Os melhores cronogramas de execução de obras são precisos e registram todos os detalhes. Os pontos que elencamos, abaixo, sempre estarão presentes nos melhores planejamentos. Veja:

  • Previsão de conclusão de todas as tarefas;
  • Informações relativas ao orçamento;
  • Informações documentais da obra;
  • Como será a execução do projeto;
  • Previsão de entrega da obra.

Desvantagens de não ter um cronograma de obra

Fazer um cronograma de obra é indispensável. É ele quem pode garantir fidelidade aos seus compromissos e credibilidade a imagem do seu negócio. Já que, em sua falta, a empresa não consegue saber e nem garantir para o cliente quando vai entregar a construção, além de sofrer prejuízos no orçamento e na qualidade da obra.

Sem um cronograma de obra, a empresa pode se deparar com atrasos constantes, decorridos pela falta de materiais no momento certo, por exemplo. Além disso, há maior chance de desperdício dos insumos, caso sejam comprados na hora errada da execução.

Muitos fatores podem gerar atraso em uma obra, por isso, é importante ser firme no controle dos prazos e ter um cronograma eficiente sempre à disposição. Aliás, certos imprevistos nem sequer podem ser controlados, o que aumenta a necessidade de precaução e rigor na hora de realizar e seguir o cronograma de obra.

Muitas vezes, as empresas elaboram cronogramas completos mas não os gerenciam durante a construção. Dessa forma, mesmo que os prazos e informações estejam todas especificadas e detalhadas, os profissionais não conseguem manter o cronograma em dia, atrasando os serviços e o andamento da obra.

Esse problema pode ser gerado por diversos motivos, como a falta de investimento na tarefa de cuidar para que as atividades sigam o curso determinado. Mas também pela dificuldade dos profissionais em tomar decisões e solucionar os problemas que aparecem durante a construção de maneira rápida e eficiente, sem que isso gere atrasos.

Por isso, é crucial ter um cronograma de obra bem feito, mas também é preciso saber gerir e garantir que ele seja seguido durante toda a construção. 

No final deste artigo mostraremos algumas dicas que podem ajudar os profissionais na hora de gerenciar um cronograma de forma eficaz!

Como elaborar o cronograma da maneira correta

A elaboração do cronograma de execução de obra é a materialização do planejamento em torno do empreendimento. Nele, estarão reunidas as informações e documentos mais importantes.

Nada mais é do que onde devem ser especificadas as tarefas, os custos e os prazos de conclusão da obra. Em geral, tudo é descrito de forma cronológica, ou seja, começando pelas tarefas preliminares, depois, com os processos intermediários e, por fim, os processos de acabamento.

Dica extra: É muito importante que o cronograma seja realista. Não adianta tentar bater recordes nas entregas e cometer atrasos em todas as etapas, frustrando as equipes. Hoje é possível contar com soluções tecnológicas para evitar atrasos.

Conheça os itens essenciais dos melhores cronogramas de obras

Como explicamos anteriormente, um cronograma de execução de obra se divide em algumas etapas. A seguir, veja um passo a passo com cinco itens que devem constar na elaboração de um cronograma de obra.

1. Lista de atividades

No começo do cronograma de execução de obra devem ser registradas todas as atividades previstas na obra. Anote as informações das tarefas e subtarefas.

Quando registrar os dados relativos a colocação dos pisos, por exemplo, você também deve anotar tudo em relação a entrega do contrapiso, do rejunte e até a limpeza.

2. Duração das atividades

Toda demanda deve ter um prazo predeterminado. Assim, você e a obra desviarão de erros bem comuns, como definir um tempo muito curto para atividades que demoram e forçar uma execução às pressas, entregando um serviço de qualidade ruim.

Definir com antecedência a duração das atividades também evita que a realização de tarefas demore mais que o necessário, o que encarece o custo da obra.

Além disso, com a memória tecnológica proporcionada por um software, você tem o registro de todas as horas trabalhadas em seus antigos empreendimentos. O que te ajuda, a se planejar melhor para as atividades de uma nova empreitada. Assim, a construtora não vai cometer erros na avaliação da capacidade de produção das equipes e sobre a complexidade da obra.

É importante considerar que alguns fatores externos podem interferir nos prazos. O principal deles é o clima. O excesso de chuvas, por exemplo, pode comprometer o andamento das tarefas. 

Ao elaborar um cronograma, pense também nas sazonalidades para evitar surpresas e ser bem realista com determinadas entregas.

A agilidade da mão de obra também é um fator de risco na execução do cronograma. Nesse caso, muitos podem ser os motivos capazes de afetar a obra.

  • Desentendimentos sobre as obrigações e direitos estabelecidos;
  • Falta de qualidade nos serviços;
  • Falhas de comunicação;
  • Imprevistos pessoais dos funcionários;
  • Necessidade de demissões e contratações.

3. Tarefas paralelas

Algumas tarefas podem ser executadas nos mesmos dias para agilizar o prazo e controlar os custos da obra. Isso, inclusive, deve constar no cronograma. 

Vale lembrar que os melhores cronogramas determinam o início e fim de cada atividade. Isso não significa, entretanto, que devem ser executadas de forma independente. 

Enquanto uma equipe trabalha no telhado, a outra pode instalar os itens nos banheiros, por exemplo.

4. Datas do cronograma

Depois da definição das datas, é hora de garantir que tudo corra no prazo. Para isso, o ideal é disponibilizar o próprio cronograma físico de obra no canteiro, através de TVs Corporativas, por exemplo. Assim, cada profissional terá acesso e visualização facilitada aos prazos

Essa medida garante mais comprometimento da equipe e aumenta o senso de coletividade, pois todos enxergam suas responsabilidades.

5. Fiscalização das atividades

A forma mais tradicional de garantir as entregas no prazo continua sendo a fiscalização das atividades. Os imprevistos sempre acontecem, como as viradas climáticas, as falhas dos fornecedores e eventuais ausências dos funcionários.

Por isso, é importante rever o cronograma de obra civil com frequência e acompanhar cada procedimento de perto. Quando necessário, faça ajustes e organize mutirões para ajudar equipes que correm risco de atraso. 

Tecnologias que ajudam no controle dos cronogramas de obra

Atualmente, com o auxílio de soluções tecnológicas, é possível gerenciar todas as atividades de uma obra e assim garantir a entrega do empreendimento na data estipulada. O mercado também disponibiliza soluções que ajudam o setor de construção civil a criar e seguir seu cronograma de obra. 

Sistemas desenvolvidos com diferentes módulos, como qualidade, assistência técnica e apontamento, contêm soluções que ajudam os profissionais da área no acompanhamento dos serviços e cumprimento dos prazos.

Os softwares auxiliam na gestão da obra, agilizando e automatizando os processos que antes eram feitos de forma manual. Além disso, permitem uma melhor análise dos problemas e da situação nas diversas frentes construtivas, o que ajuda na tomada de decisões de forma rápida e eficaz. 

A mobilidade oferecida pelos softwares facilita a comunicação e alinhamento entre os profissionais, o que gera mais fluidez e precisão nas informações. Ela também auxilia na visualização e atualização das informações em tempo real, diminuindo os gargalos. Tudo isso influencia também para um melhor controle do cronograma de obra, garantindo uma gestão eficaz.

E então, que tal modernizar o canteiro e contribuir para do cronograma de execução de obras? Então assine nossa newsletter e continue acompanhando nossos artigos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *