A importância do cálculo sobre demandas de materiais para o seu planejamento

O gestor da área de construção deve se ater a diferentes aspectos envolvidos em uma obra, como o tempo gasto para a realização de tarefas, mão de obra disponível e materiais necessários para a execução do projeto. Para a gestão eficiente sobre esse último aspecto, é necessário acompanhar rigorosamente o andamento da obra e do planejamento, bem como  realizar o cálculo sobre demandas de materiais para evitar desperdícios.

Saiba mais!

Métodos de cálculo sobre demandas de materiais

Os métodos existentes são divididos entre quantitativos e qualitativos e se diferem por seu grau de precisão, pela dependência de dados obtidos anteriormente e por sua preferência em aplicação em curto e em longo prazo.

Os quantitativos são mais precisos e usam cálculos estatísticos para prever a demanda de material com base em gastos passados. Assim, tendo informações de obras ou etapas anteriores, o profissional  poderá estimar alguns gastos de material repetindo os valores ou fazendo alguns ajustes sobre eles. Para previsões de curto prazo, esses métodos são os mais eficazes — mas também podem ser utilizados em algumas previsões de longo prazo.

Já os qualitativos são menos precisos e baseiam-se na opinião de especialistas ou do mercado para prever eventos futuros. Eles são apropriados para a previsão em longo prazo quando se deve planejar, por exemplo, a quantidade de projetos que poderão ser realizados com base no futuro crescimento da economia do setor.

Veremos a seguir alguns exemplos desses dois tipos.

Métodos quantitativos

Último período

Esse método consiste em prever a quantidade de material de uma etapa ou obra a mesma quantidade utilizada numa etapa ou obra anterior. É o mais simples e o menos preciso, mas tem a vantagem de permitir uma estimativa mais rápida de quanto material será necessário.

Média móvel

Esse método utiliza uma média formada pela quantidade de material gasto em um número determinado de obras mais recentes. Por exemplo, pode-se estimar a quantidade de concreto que será utilizado em um metro quadrado de laje baseado na média de gasto com esse material nas últimas cinco lajes construídas.

Ele é mais preciso que o anterior, mas pode ser afetado negativamente quando o gasto em uma das obras foi muito acima ou muito abaixo da média.

Média móvel ponderada

Similar ao anterior, com a diferença de atenuar distorções causadas por valores extremos em gastos anteriores. Essa atenuação é feita dando pesos menores às parcelas com valores extremos. Por exemplo, se nas últimas cinco obras os valores de gasto de água por metro quadrado de área construída foi de 0,2m³, 0,21m³, 0,22m³, 0,29m³ e 0,2 m³, a quarta parcela (0,29m³) deve ter um peso menor que as outras.

Métodos qualitativos

Método Delphi

Um grupo de especialistas responde a um questionário dando suas opiniões sobre algum evento futuro. Um mediador faz um resumo das previsões e justificativas apresentadas, levando a uma nova rodada de respostas em que cada especialista terá novas informações.

Júri de executivos

O responsável por tomar uma decisão consulta um grupo de executivos, cada um representando de uma especialidade dentro da empresa, e, assim, ganha base sólida para fazer uma previsão de eventos futuros.

Pesquisa de intenções

Na pesquisa de intenções é selecionado um grupo específico de pessoas que devem responder um questionário que busca descobrir quais são as expectativas desse grupo sobre um determinado evento. As respostas dadas servem de base para uma previsão de como outras pessoas se comportariam diante daquela situação.

Analogia histórica

Quando um cenário de incerteza se aproxima, como o de crise econômica, os gestores podem se basear em cenários similares do passado para tentar prever as consequências das mudanças no cenário atual.

Há diversos métodos de previsão que podem ser utilizados no cálculo sobre demandas de materiais. Cabe ao gestor conhecer o tipo de previsão necessária para aplicar o melhor método.

Além disso, é importante o gestor saber como realizar a gestão de estoque para evitar desperdícios com materiais. Se quiser receber essas e outras informações, assine nossa newsletter!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *