Saiba como preparar um cronograma de obras em 5 passos

Uma obra sem o planejamento ideal resulta em uma série de problemas que serão sentidos pela equipe durante e no final do processo. Isso significa desperdício de recursos, atrasos nas entregas das etapas e pode chegar até mesmo a problemas estruturais se não houver o devido controle e fiscalização das etapas. Antes de iniciar qualquer empreendimento, do mais básico ao mais elaborado, é imprescindível elaborar um bom cronograma de obras.

Hoje, vamos mostrar em 5 passos simples, como realizar esse planejamento de modo claro para que ele facilite a sua vida no trabalho, e se você tem seu próprio método, compartilhe conosco nos comentários!

1 – Defina as atividades de seu cronograma de obras

Essa é a hora em que você deve listar todas as atividades que serão necessárias para levantar a sua obra – do começo até a entrega do produto.  É importante não esquecer de nenhum detalhe e, para isso, vale recorrer à documentação já levantada, como a de arquitetura, por exemplo. Cuidado para não se perder em meio aos papeis e e-mails!

No artigo de hoje vamos utilizar o exemplo de construção de uma obra residencial. Para isso, é necessário colocar todos os itens na Estrutura Analítica de Projeto (EAP), como as diversas etapas que envolvem esse tipo de empreendimento:

  • Serviços preliminares
  • Fundações e estrutura
  • Super-estrutura
  • Concreto
  • Alvenaria
  • Esquadrias
  • Sistema predial
  • Revestimento
  • Cerâmica
  • Pedras
  • Impermeabilização
  • Pavimentação
  • Cobertura
  • Vidros
  • Pintura
  • Louças e metais
  • Complementação

2- Detalhe e sequencie as atividades

Dentro de cada um desses itens listados acima, é importante detalhar as atividades que fazem parte de cada uma das etapas. No caso da fase da concretagem, por exemplo, ela pode ser dividida em mais de uma fase, como: concretagem do fundo das sapatas, de enchimento das sapatas, das vigas de alicerce, dos contrapisos, etc.

3 – Estime a duração de cada atividade

Esse é um aspecto fundamental para seu cronograma de obras. Cada atividade deve ter uma duração muito bem delimitada, para evitar dois erros básicos.

O primeiro é que ela não seja feita a toque de caixa, ou seja, o cronograma não deve exigir um tempo menor que o necessário para que ela seja finalizada, para que o serviço não precise ser feito com pressa e corra o risco de apresentar problemas adiante. O segundo é que a atividade não demore mais do que o necessário: isso influencia no maior gasto com mão-de-obra, por exemplo, o que torna a obra mais cara.

Uma dica para “acertar” a duração de cada etapa, utilize como referência obras semelhantes àquela, avalie a equipe que estará envolvida e a complexidade das atividades, e não se esqueça de anotar o prazo na planilha.

4- Siga o cronograma de obras à risca

Este passo pode parecer básico, mas ele é de suma importância para o desenvolvimento da obra. Depois de acertar os prazos de cada uma das etapas de seu empreendimento, é imprescindível ter o cronograma dentro  do canteiro de obras e acompanhar o seu desenvolvimento. Cada funcionário envolvido também tem que conhecer o cronograma para não pularem etapas.

5 – Fiscalize as atividades

Imprevistos podem acontecer a qualquer momento. Um fornecedor que se atrasou para entregar o material exigido, um funcionário que precisou se ausentar do trabalho por motivo de saúde, o tempo etc. O fundamental é que, com o cronograma de obras em mãos, você consiga minimizar esses problemas e fazer a obra andar.

O cronograma de obras é uma análise aprofundada da sua obra, é necessário que ele esteja sempre atualizado. Preste atenção no sequenciamento das atividades: se uma etapa interfere nas demais, é preciso que o prazo seja alterado em todas elas, caso tenha acontecido algum atraso lá no começo.

Tem alguma dica sobre como montar um cronograma de obras? Escreva pra gente e acompanhe nossos posts na nossa página no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *