Planejamento eficiente garante obra dentro do orçamento definido

As empresas do setor da indústria da construção investem cada vez mais no planejamento eficiente e gestão das obras. Tudo para que os empreendimentos se mantenham dentro do orçamento previamente estabelecido e apresente parâmetros elevados de qualidade. Qualquer falha pode comprometer o equilíbrio financeiro do projeto, colocando em risco até mesmo a sobrevivência da construtora.

Sistemas de automação específicos para a área de Engenharia já fazem parte do cotidiano das empresas para um planejamento eficiente. A novidade se refere ao grau de processamento das informações. Os softwares oferecem bancos de dados, que processam e armazenam as informação coletadas, e com isso emitem relatórios gerenciais, indicadores, apresentam especificações das apropriações e permitem maior controle das atividades.

Orçamento

A elaboração do orçamento é uma das primeiras etapas para o planejamento eficiente da obra. O profissional encarregado da tarefa – o engenheiro orçamentista – prepara levantamentos quantitativos, análises de preços, planilhas e toda a documentação a ser entregue à equipe do canteiro.

Sua atuação se divide em três etapas. Na primeira, desempenha papel decisivo, pois faz a estimativa de custos e prazos para a obra. Tal análise é determinante para que o investidor decida se levará adiante o empreendimento. Na segunda, o profissional desenvolve orçamentos e planejamentos detalhados. Por fim, durante a execução da obra, faz o acompanhamento físico-financeiro da construção, mantendo sob controle os gastos.

Outra função importante do orçamentista se refere a antecipar alternativas para diversas situações críticas que podem ocorrer durante a execução dos trabalhos. Por exemplo, ele aponta soluções em caso de falta de algum material.

O setor da construção civil considera como ideal uma margem de erro inferior a 3% no orçamento. Tal desempenho garante a viabilidade econômica do empreendimento e o lucro da construtora. A acompanhamento do trabalho do orçamentista unida a sistemas de gestão da obra reduz drasticamente a possibilidade de falhas ou de inconsistências na proposta.

Inovação

Já a elaboração do planejamento eficiente requer por parte dos gestores da construção a adoção de métodos e técnicas ainda pouco utilizadas ou inovadoras. Um exemplo é a o light steel frame, sistema industrializado formado por quadros estruturados de perfis de aço e fechados com chapas delgadas. Ele é indicado para projetos repetitivos em número de pavimentos-tipo ou de edificações.

Outra dica que pode ajudar a ter um planejamento eficiente na obra diz respeito ao uso do Building Information Modelling (BIM). A partir da articulação das informações sobre os componentes que formam o escopo do projeto e os dados do planejamento é possível traçar cenários de desenvolvimento da obra. O BIM implementado no planejamento permite ganhos em sistemas construtivos pré-fabricados.

Elementos como velocidade da obra, localização do canteiro, disponibilidade de mão-de-obra, finalidade e vida útil do empreendimento também impactam o planejamento. Projetos com especificações claras de materiais industrializados ou fabricados por encomenda permitem, por exemplo, o detalhamento do acabamento.

Automação

A adoção de ferramentas de automação no planejamento eficiente da obra facilita a tarefa de definir estratégias técnicas e financeiras por parte do orçamentista e do gestor. Em uma atividade marcada pelas reduzidas margens de lucro e pela competitividade, as construtoras dependem de planejamentos detalhados e, o mais importante, factíveis para garantir presença no mercado.

Softwares de planejamento e de gestão de obras se tornaram indispensáveis no dia a dia das construtoras. Os sistemas eliminam o uso de planilhas impressas, oferecem informação atualizada e servem como orientação para os diversos profissionais envolvidos.

Nesse sentido, as soluções desenvolvidas pela Mobuss oferecem as condições para a elaboração de planejamento com maior precisão. Informações precisas e acessíveis em tempo real garantem, por exemplo, o acompanhamento da execução do trabalho e o controle do cumprimento das etapas.

Outra vantagem decorrente dos sistemas desenvolvidos pela Mobuss diz respeito ao ganho de agilidade operacional, garantindo a melhoria do processo de gestão da obra e o aumento da produtividade.

Como a sua empresa elabora um planejamento eficiente das suas obras? Ela utiliza ferramentas de gestão? Conte-nos a sua experiência.

2 Comentários


  1. Parabéns! Gostei do artigo, irá contribuir para o desenvolvimento das minhas atividades.

    Responder

    1. Olá, Jarbas.

      Que bom que gostou e pudemos contribuir para o seu planejamento.

      Abraço

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *