OHSAS 18001: 5 coisas que você precisa saber com a chegada da ISO 45001

Implementar Sistemas de Gestão de Saúde Ocupacional e Segurança – antiga OHSAS 18001 e mais recente ISO 45001 – é a maneira recomendada para que as organizações sejam capazes de garantir um ambiente de trabalho íntegro, organizado e livre de riscos aos seus colaboradores. 

Quem preza por esse tipo de cuidado é capaz de estabelecer diversas frentes de valorização:  seja em relação aos colaboradores ou em relação aos consumidores, que percebem o comprometimento da empresa – além do próprio mercado competitivo, que cada vez mais premia aqueles que prezam por qualidade e segurança em seus processos. 

A seguir, entenda o que é a OHSAS 18001 e o que mudará com a chegada da ISO 45001, os principais objetivos de sua implementação, quais etapas e requisitos são exigidos das organizações que desejam aplicá-la, sua relação com outros sistemas de gerenciamento e os benefícios obtidos por meio da certificação.

Confira!

1. O que é a certificação OHSAS 18001 e porque ela será atualizada?

Dentre as diversas e crescentes exigências que as empresas enfrentam em um mercado tão competitivo, os novos padrões éticos e regulamentares que envolvem a redução de riscos são os que mais se destacam.

Além de garantir a integridade de quem está envolvido nos processos e atender aos principais padrões de segurança impostos pela lei, esse tipo de cuidado ainda agrega mais produtividade – uma vez que um ambiente seguro é também um ambiente organizado e padronizado!  

Sob essa ótica, os Sistemas de Gestão de Saúde Ocupacional e Segurança foram criados para estabelecer um padrão interno capaz de identificar e reduzir qualquer perigo operacional nas empresas. 

Em meio a todos os modelos para a certificação, a especificação OHSAS 18001 era a mais conhecida e prestigiada. Em 12 de março de 2018, a ISO anunciou a ISO 45001 como substituição para se adequar à nova realidade das empresas. Para às empresas que já possuíam a certificação, terão três anos contando a partir da data de publicação para se adequar. 

A atualização do sistema OHSAS 18001 ao ISO 45001 parte de uma proposta de modernização – que visa garantir um melhor alinhamento ao dinamismo do mercado contemporâneo.

As empresas que migrarem ao novo modelo ISO estarão anexadas à nova estrutura padrão da norma – conhecida como “Anexo SL” – que facilita a implementação de novos sistemas na mesma organização.

A ISO 45001 ainda contribui para que os fatores decisivos no desempenho de SSO (sejam eles internos ou externos) sejam identificados para que medidas específicas sejam tomadas.

2. Quais são os seus principais objetivos?

Conforme mencionamos, um dos objetivos mais importantes desses instrumentos regulamentadores é cumprir as exigências legais que abrangem questões relativas à saúde e a segurança dos trabalhadores.

Outro ponto central é garantir que as organizações tenham condições reais e plenas de identificar os riscos e perigos que podem surgir durante o desenvolvimento das atividades.

Nesse ponto, assim como era a OHSAS 18001, a ISO 45001 também tem por finalidade viabilizar a atuação direta das empresas frente a essas potenciais adversidades, desempenhando ações de prevenção em prol da saúde e da segurança dos colaboradores.

Por outro lado, mais um aspecto indispensável é a conscientização geral sobre o tema: todos os trabalhadores precisam saber como desempenhar suas funções de maneira adequada, agindo sempre a favor de sua segurança e saúde.

3. Quais os requisitos para a implementação do ISO 45001?

As empresas que possuem a certificação OHSAS 18001 devem migrar para a ISO 45001 até março de 2021, uma vez que a OHSAS será descontinuada.

Para realizar essa mudança – ou até submeter-se ao processo de adesão sem a certificação prévia – é preciso realizar uma série de auditorias de certificação realizadas pelos órgãos certificadores reconhecidos pelo International Accreditation Forum (IAF).

O representante do IAF no Brasil é o Inmetro, que avalia as empresas com base na estrutura HLS – responsável por integrar todas os novos padrões de gestão ISO.

Nessa estrutura, os requisitos são divididos em 10 partes:

  1. Escopo;
  2. Referências normativas;
  3. Termos e definições;
  4. Contexto da organização;
  5. Liderança;
  6. Planejamento;
  7. Apoio/suporte;
  8. Operação;
  9. Avaliação de desempenho; 
  10. Melhoria.

4. Qual a relação entre a ISO 45001 e a OHSAS 18001?

A estrutura da OHSAS 18001 é toda baseada nos riscos que podem existir dentro de uma organização. E, apesar de sua independência em relação às demais normas regulamentadoras, foi estruturada de forma muito semelhante às séries ISO 14001 e ISO 9001:2000. Seus padrões são altamente compatíveis com diversos outros tipos de sistemas de gestão – o que facilita a sua adesão na grande maioria das empresas. 

Por mais que essa característica seja marcante, permita um melhor alinhamento aos demais sistemas vigentes e tenha, até então, atendido às necessidades de boa parte das empresas, um novo momento de evolução marca a migração para a ISO 45001 – que promete agregar ainda mais excelência aos processos organizacionais. 

Os padrões previstos na OHSAS 18001 foram pensados para serem utilizados em qualquer tipo de empresa. Já a sua similaridade com outros modelos  (como o PDCA, por exemplo) permite uma integração fácil e natural com sistemas de gestão do ambiente, da qualidade, entre muitos outros. O sistema, porém, não lida claramente com as partes interessadas – ao contrário da ISO 45001, que influencia diretamente na redução de conflitos dessa natureza, tratando de NR’s específicas para cada segmento.

Além disso, por meio da ISO 45001, a relevância da saúde e segurança dos colaboradores passa a ser ainda maior: a responsabilidade sobre o tema deixa de ser individualizada e puramente técnica para se tornar um verdadeiro compromisso na cultura organizacional das empresas e um dever de seus diretores.

Uma das mudanças mais relevantes, por fim, que demonstram a importância da migração ao ISO 45001 é a possibilidade de gerenciamento de oportunidades, que são abordadas junto dos eventuais riscos – os mesmos que antes eram levantados de maneira individualizada. 

5. Como uma empresa se beneficia dessa certificação?

Ao reconhecer todas as oportunidades que podem ser geradas com a migração do sistema OHSAS 18001 ao ISO 45001, fica claro que as empresas que anteciparem a sua implementação terão uma vantagem competitiva em relação aos seus concorrentes.  

Entre os benefícios que podem ser associados aos pontos abordados anteriormente, destacamos:

  • Melhoria significativa da imagem e reputação da empresa;
  • Valorização de marca;
  • Mais produtividade dos colaboradores por estarem inseridos em um ambiente seguro e de prestígio;
  • Melhora da produtividade também pela otimização do ambiente organizacional;
  • Redução de custos relacionados a incidentes e acidentes de trabalho – ou ainda condições como doenças e invalidez ocupacional;
  • Adequação aos principais padrões regulamentares de todo o mundo;
  • Maior conhecimento, organização e domínio dos processos internos;
  • Mais segurança no ambiente de trabalho.

E você, já conhecia todos os detalhes, exigências e peculiaridades que envolvem a nova norma? Quer saber ainda mais sobre esse e muitos outros assuntos indispensáveis para a organização da sua empresa? Então, inscreva-se em nossa newsletter para continuar recebendo materiais relacionados! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *