Os avanços e as mudanças trazidas pela ISO 9001 versão 2015 para os canteiros

Normas e regimentos são feitos para auxiliar as empresas na busca por mais qualidade em suas operações. De tempos em tempos, esses documentos precisam ser atualizados para se manter relevantes no mercado. Essas mudanças, mesmo que pequenas, impactam os negócios.

Uma das diretrizes mais importantes, a ISO 9001, sofreu alterações em 2015 (a versão anterior era de 2008). A orientação de transição entre uma edição e outra da norma envolve um prazo de três anos, começando na data de publicação, em setembro de 2015.

Portanto, a partir de setembro de 2018, os certificados emitidos com base na versão antiga deixam de ser válidos.

Confira nosso post e saiba mais sobre a ISO 9001 versão 2015!

O que foi previsto na ISO 9001 versão 2015?

Veja os objetivos da ISO 9001 versão 2015:

  • Integração com outros sistemas de gestão, principalmente para que não haja contradições entre diferentes regimentos. Isso facilita o trabalho em conjunto com outros programas, como o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) e o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO);
  • Criação de um conteúdo que continuará sendo relevante após 10 anos;
  • Ser útil aos mais diversos ambientes organizacionais, visto que, com o avanço da tecnologia, eles têm se tornado cada vez mais complexos, com grande volume de informação e pessoas;
  • Certificar que a norma contemple todos os grupos de potenciais usuários;
  • Focar na capacidade da empresa de atender seus clientes com qualidade;
  • Conectar o sistema de gestão de qualidade à estratégia das corporações.

Quais as mudanças relevantes da ISO 9001:2015 para os canteiros?

Já que a ISO 9001 versão 2015 é direcionada para qualquer tipo de instituição e produto, não é possível encontrar nela menções diretas ao canteiro de obras. No entanto, as regras impactam indiretamente o gerenciamento da construção, e é nisso que devemos prestar atenção.

As mudanças farão com que os processos realizados nesse âmbito tenham maior qualidade e menos desperdício. Em outras palavras, haverá uma grande melhora nos indicadores de desempenho.

Começando pela alteração mais significativa de todas: a ISO 9001 versão 2015 é muito menos descritiva que a de 2008. Em alguns casos, isso poderia representar uma perda de conteúdo, mas, quando se trata de qualidade, é importante que as informações sejam transmitidas de maneira fácil.

Para os canteiros, o novo foco na mentalidade de análise de risco passa a propor a previsão de resultados que poderiam ser indesejáveis e possibilita agir antes que eles se concretizem.

Esse ponto também tem como objetivo impactar a cultura da empresa, fazendo com que as atividades sejam desempenhadas sempre dentro do planejado, tanto no quesito de qualidade quanto em relação aos prazos.

As corporações devem deixar de ser reativas e adotar uma postura mais preventiva, adiantando-se na solução de problemas e reduzindo o retrabalho. Esse último quesito, uma dificuldade corriqueira dentro da Engenharia, deve trazer, inclusive, uma diminuição nos custos, gerando economia para a obra quando existe o apoio de tecnologias.

Manter a construção dentro do cronograma estabelecido é outro desafio do setor que foi afetado pelas mudanças da ISO 9001 versão 2015. Se as organizações conseguirem conservar um padrão de qualidade satisfatório, poderão evitar grandes atrasos, novamente gerando economia. Afinal, obras atrasadas tendem a gastar muito mais.

A atualização da norma também ajuda a obter melhorias quanto à sustentabilidade financeira dos negócios. Tratando-se de empresas de engenharia, que costumam movimentar muito dinheiro e investimento, não há espaço para erros.

Simplificação da documentação: mais espaço no canteiro

Geralmente, cada metro quadrado de um canteiro de obra é muito bem planejado. É preciso prever a execução de vários ambientes diferentes de acordo com os regimentos do setor, além de reservar espaço para a chegada e a retirada de materiais.

Nesse quesito, o escritório de engenharia frequentemente tinha problemas com a organização de documentos, já que o lugar ficava pequeno para o acúmulo de tanto papel. A ISO 9001 versão 2015 trouxe mudanças para resolver essa questão.

A edição de 2008 era prescritiva e exigia muitos documentos. Na publicação de 2015, alguns papéis, antes obrigatórios, passaram a ser opcionais e referidos apenas como “informação” para a norma, com a possibilidade de tê-los apenas arquivados digitalmente. Assim, fica a cargo da corporação decidir se é ou não necessário e apropriado mantê-los arquivados.

Essa alteração faz com que o uso de espaço físico com ficheiros seja consideravelmente diminuído, o que aumenta a qualidade no canteiro, pois o foco fica somente nos documentos realmente importantes. Também possibilita que a construção seja mais sustentável, reduzindo o consumo de papel e tinta.

Como essas mudanças impactam os serviços terceirizados?

É comum encontrar várias empresas trabalhando em um único canteiro, pela diversidade de atividades a serem realizadas no local. A ISO 9001 versão 2015 aborda todos os tipos de serviços e produtos providos externamente, desde a compra de um fornecedor até um arranjo com outra organização.

O manejo desses ofícios pode variar de acordo com a natureza dos mesmos. Porém, é interessante que a instituição aplique as teorias da ISO 9001 versão 2015 para controlar a qualidade dos serviços terceirizados.

É preciso ficar atento: mudanças de terminologia

Alguns termos sofreram mudanças e é importante destacá-las, pois podem causar confusão em quem estava habituado à antiga norma. Essas alterações foram feitas, justamente, na intenção de sanar dúvidas corriqueiras. Por exemplo, Produtos passaram a se chamar Produtos e Serviços, já que empresários que apenas prestavam serviços e não criavam mercadorias tinham incerteza quanto à aplicação da diretriz para suas companhias.

  • Também não existe mais a designação formal Representante da Direção. Agora, toda a direção responderá pelo sistema de gestão de qualidade.
  • Documentação, manual de qualidade, procedimentos documentados, registros: todas essas nomenclaturas foram simplificadas com o uso de informação documentada.
  • Uma das mudanças que podem gerar mais dúvida é a não mais utilização de ambiente de trabalho e, sim, de ambiente para operação de processos.
  • Os equipamentos de monitoramento e medição deixam a palavra “equipamentos” para serem referidos apenas como monitoramento e medição de recursos.
  • Com relação ao contato da organização com terceiros, o Produto adquirido, agora, tem uma descrição mais abrangente: produtos e serviços externamente fornecidos. O fornecedor também foi substituído e passa a ser chamado de provedor externo.

Apesar das mudanças de nomenclatura, a melhoria no canteiro, com a ISO 9001 versão 2015, não se limita aos termos, mas atinge toda a cultura. Principalmente a questão da mentalidade de análise de risco, que citamos anteriormente. Ela deve alterar a forma como as empresas planejam suas atividades, e os serviços devem tornar-se mais produtivos e com menos retrabalho. Além disso, com a aproximação dos vencimentos de certificados antigos, as mudanças trazidas pela ISO 9001 versão 2015 para os canteiros devem ganhar ainda mais importância.

O que você achou desse artigo? Ficou com algum questionamento sobre a ISO 9001 versão 2015? Deixe seu comentário! Informe-se, também, sobre a ISO 9000 na engenharia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *