Qual a importância da análise de eficiência dos equipamentos

Podemos definir o termo “eficiência” como a capacidade do gestor de obter melhor produtividade e desempenho utilizando a menor quantidade de recursos possíveis, sem a necessidade de obter mais ferramentas devido a falhas, ociosidade e pequenas paradas. As construtoras que adotam o processo de análise de eficiência de equipamentos são capazes de monitorar perdas e identificar problemas diversos, aumentando a possibilidade de combater as suas causas de forma contínua. A seguir, veja a importância de monitorar os equipamentos utilizados no canteiro de obras e garantir a sua eficiência.

Redução de paradas contínuas

Normalmente, as paradas contínuas são a principal causa de perda de produção no canteiro de obras. Quando máquinas pesadas estão com problemas ou há indisponibilidade de ferramentas para o trabalho, o cronograma de produção é comprometido, afetando a lucratividade, a competitividade da construtora e a satisfação do cliente. Normalmente, as empresas ao adquirir um equipamento já consideram qual é a capacidade produtiva atendida por ele, esse valor pode ser calculado em horas, dias, processos atendidos ou de outras formas, com isso, é definida uma eficiência média para eles. Porém, quando não atingem o valor estipulado, há significativas perdas de produção, gerando a necessidade de realizar horas extras de trabalho.

A disponibilidade é definida como o percentual do tempo que o equipamento está sendo utilizado por um colaborador, comparado ao total do tempo disponível para ele ser usado.

Com o uso de aplicativos móveis, o gestor pode monitorar os equipamentos em tempo real, identificando se estão sendo operados ou estocados, permitindo justificar o motivo de paradas diversas. Com essa supervisão constante, é possível controlar todo os equipamentos, fazer comparações, reduzir paradas e alcançar a meta de produção definida pela empresa.

Aumento da performance do trabalho

Já é sabido que a melhor maneira de reduzir uma perda de produção é evitar que ela ocorra. E mesmo que ela aconteça, devemos fazer com que dure o menor tempo possível. Para isso, é fundamental ter respostas rápidas aos problemas de performance. Esta pode ser classificada como a relação entre a velocidade real que o equipamento operou com a velocidade padrão que ele deveria operar. A perda de performance é o período de tempo em que o equipamento ficou trabalhando abaixo do ritmo esperado. Como causa disso, podemos citar a ineficiência na mão de obras, à falta de manutenção ou o estado precário da ferramenta. Ao serem identificados, esses fatores podem ser corrigidos pelos gestores, evitando perdas maiores no final do período.

Qualidade x Custo

A qualidade é a relação entre o tempo de produção total pelo tempo perdido com a produção defeituosa, ou seja, que causou retrabalho devido à ineficiência dos equipamentos. Uma taxa de retrabalho acima do que a construtora considerou em seus custos poderá afetar a lucratividade prevista, o que explica a necessidade de controlar seu índice. Ao utilizar um software móvel de gestão para garantir a qualidade e a redução de retrabalho, a construtora poderá se beneficiar do retorno do valor investido no equipamento e em sua manutenção e da redução do tempo total da obra.

Como você analisa a eficiência de equipamentos na obra? Conte para a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *