A importância do PPRA e do PCMSO na obtenção do certificado ISO 9001

A certificação padrão ISO é uma prova de que sua empresa está operando de forma responsável, de acordo com as melhores práticas e sistemas de gerenciamento do setor. Ela ajuda a criar credibilidade junto aos stakeholders, como funcionários, comitês de gestão e clientes.

Ele pode ser usado por qualquer organização, de grande ou pequeno porte, independentemente do seu campo de atividade. Na verdade, existem mais de um milhão de empresas e organizações em mais de 170 países certificados pela ISO 9001.

Este padrão baseia-se em uma série de princípios de gerenciamento de qualidade, incluindo forte foco no cliente, a motivação e implicação da alta administração, a abordagem do processo e a melhoria contínua. Tudo isso remete à criação e ao uso dos programas PPRA e PCMSO.

Mas o que são eles e qual sua importância na obtenção do certificado ISO 9001? Continue lendo conosco e entenda!

PPRA — Programa de Prevenção de Riscos Ambientais

O Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) está previsto pela norma regulamentadora NR-9 do Ministério do Trabalho e é obrigatório para todas as empresas que possuam um ou mais trabalhadores.

O objetivo dessa norma é preservar a saúde a integridade física dos profissionais da empresa, independentemente do seu ramo de atuação. Para isso, deve ser elaborado um programa de higiene ocupacional que envolva o reconhecimento e avaliação dos possíveis riscos ambientais aos quais os trabalhadores estão sujeitos no local de trabalho.

O PPRA considera como riscos ambientais os seguintes agentes:

  • físicos: formas de energia aos quais o trabalhador possa estar exposto, como por exemplo ruídos, vibrações e temperaturas extremas;
  • químicos: substâncias químicas nas formas sólida, líquida ou gasosa, como poeiras, fumos e vapores;
  • biológicos: representados por microorganismos como bactérias, fungos, vírus, bacilos e outros;
  • acidentais: podem ocorrer em função das condições físicas e tecnológicas de desempenho do trabalho, com o potencial de causar lesões no trabalhador, como máquinas sem manutenção, ferramentas inadequadas e choques;
  • ergonômicos: o ambiente de trabalho deve se adaptar ao profissional, reduzindo o esforço físico e oferecendo bem-estar psicológico.

Esses agentes, quando presentes no ambiente de trabalho, podem causar danos à saúde do profissional em função de sua natureza, concentração, intensidade ou tempo de exposição.

Além do reconhecimento e avaliação desses riscos, o PPRA prevê a elaboração de um plano de ações contínua que mitiguem esses problemas e garantam a saúde do trabalhador dentro do espaço de trabalho.

PCMSO — Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional

O Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional está previsto pela norma regulamentadora NR-7 do Ministério do Trabalho e, assim como o PPRA, é obrigatório para todas as empresas que possuam um ou mais trabalhadores.

O objetivo do PCMSO é acompanhar os trabalhadores que estejam expostos aos agentes listados da NR-9, que geram riscos ambientais. Esse monitoramento deve ser individual e buscar atestar por meio de anamnese (uma entrevista entre o médico e o paciente) e exames médicos a saúde dos trabalhadores para que qualquer problema seja identificado e remediado com antecedência.

O PCMSO leva em consideração que nenhuma atividade de trabalho está livre dos riscos ambientais. Mesmo aquelas realizadas em escritórios, estão sujeitas aos riscos ergonômicos, por exemplo. Quando pensamos sobre a segurança em obras, então, os riscos ambientais são maiores, aumentando a importância de acompanhar essa norma.

Como tanto o PPRA quanto o PCMSO são programas que preveem ações contínuas e permanentes, não há indicação de qual deva ser feito primeiro. Eles devem coexistir com suas fases de instalação e execução articuladas.

Contudo, o PPRA serve como subsídio ao PCMSO e, para que este tenha efetividade, é necessário que durante o primeiro ano o PPRA esteja à sua frente.

Por que o certificado ISO 9001 é importante?

Embora seja difícil provar uma correlação direta entre o sistema de qualidade ISO 9001 e o desempenho do negócio, vários estudos como esse sugerem fortemente que o rigor do que é exigido pela 9001 (e padrões de gerenciamento de qualidade relacionados) faz exatamente isso.

O certificado ISO 9001 avalia se seu Sistema de Gerenciamento de Qualidade é apropriado e efetivo, ao mesmo tempo em que te força a identificar e implementar melhorias. A melhoria contínua garante aos seus clientes o benefício de receber projetos que atendem às suas exigências, com um desempenho consistente.

Internamente, a organização se beneficiará do aumento da satisfação no trabalho, da melhora da moral e da melhoria dos resultados operacionais (redução da sucata e aumento da eficiência).

E qual a importância do PPRA e PCMSO?

O PPRA e o PCMSO, melhoram por consequência o desempenho dos trabalhadores, que é uma exigência para o certificado ISO 9001. Os dois programas, ao estabelecer critérios, garantem à empresa um ambiente de trabalho produtivo e eficiente, premissas básicas para criação e manutenção de um padrão de qualidade.

Além disso, a ISO 9001 é uma forma de identificar e corrigir processos ineficientes na organização, enquanto o PPRA e o PCMSO estabelecem e documentam os procedimentos corretos.

Muitas organizações deixam de investir por não acreditarem na importância que os programas possuem para a certificação da ISO 9001. Apesar de não ser uma obrigatoriedade para conseguir o certificado, a norma da ISO exige que qualquer organização crie e mantenha um ambiente mínimo para a segurança dos seus trabalhadores , considerando também os aspectos psicológicos e sociais. Especialmente após a última revisão em 2015, o PPRA e PCMSO passaram a ser documentos passíveis de serem verificados durante uma auditoria para certificação.

Gostou de aprender sobre o PPRA e o PCMSO e como eles são importantes para o certificado ISO 9001? Quer continuar lendo sobre como melhorar a qualidade dos seus processos? Assine nossa newsletter e receba nossas dicas gratuitamente no seu e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *