Apropriação de obras na Construção Civil Pesada

Os esforços para a apropriação de custos são cada vez mais indispensáveis no segmento construtivo, uma vez que detalhes minuciosos têm se tornado cada vez mais determinantes para os resultados das obras – e, consequentemente, para a competitividade das construtoras, principalmente na área da construção civil pesada.

Por mais importante que esse tipo de metodologia seja, muitos empreendedores do ramo ainda não conferem a devida relevância para a sua aplicação. Muito provavelmente por desconhecerem os significativos benefícios que podem ser agregados por quem apropria os custos de seus projetos!

A seguir, vamos esclarecer os principais pontos sobre o tema, descrevendo o que é, de fato, a apropriação de custos na construção civil pesada, as perdas que podem ser geradas com a falta de sua adoção, bem como as vantagens de contar com esse tipo de apontamento em grandes obras.

Confira!

O que é apropriação de custos na construção civil pesada?

O setor da construção civil pesada está ligado a um grande volume de custos que diferem entre si. Enquanto o custo dos materiais, por exemplo, é definido através do seu consumo em uma unidade de serviço multiplicado pelo preço unitário de mercado, a mão de obra considera a quantidade de horas trabalhadas em um serviço específico multiplicado pelo custo do horário de cada colaborador.

Com um número tão grande de custos com aspectos tão diferentes, fica claro que cada etapa precisa ser minuciosamente gerida para que nenhuma adversidade seja capaz de gerar prejuízos comprometedores durante a execução!

A noção de que um bom orçamento é o bastante para que a previsão dos custos de uma obra seja assertiva já está ultrapassada, pois outros detalhes podem influenciar diretamente nos resultados desse tipo de investimento.

Existe uma diferença entre os valores que são inicialmente orçados e aqueles que foram realmente gastos em uma construção. Essa diferença se dá por conta de eventuais quedas na produtividade, desperdícios, questões externas – como inflação – entre muitas outras.

A apropriação de obras na construção civil pesada serve justamente para diminuir a diferença entre esse “custo orçado” e “custo executado”. Permitindo um controle mais preciso dos recursos empregados em cada serviço e uma avaliação constante do desempenho e produtividade na execução.

Sendo assim, o foco precisa estar na apuração completa de todos os serviços que serão executados. Assim, é possível reconhecer e analisar as demandas exatas de mão de obra e de materiais em cada tarefa,  além do tempo real que precisa ser empregado em cada situação.

Na construção civil pesada, o termo “apropriação” descreve justamente esses esforços – em que todos os dados obtidos oferecem base para o planejamento como um todo, tornando-o muito mais preciso, assertivo e realista.

Esse tipo de esforço envolve diferentes aspectos de uma obra, a fim de obter informações precisas de questões como:

  • Análises de produtividade;
  • Desempenho de máquinas, equipamentos e transportes;
  • Definição de custos unitários de serviços;
  • Controles de gastos;
  • Elaboração e adequação de cronograma, entre outros pontos importantes.

Como esse tipo de trabalho é definido pela coleta e tratamento de informações, a apropriação de custos precisa seguir uma metodologia mutável, capaz de se adaptar à realidade e às peculiaridades dos diferentes canteiros de obras.

Ao contrário da elaboração tradicional de orçamentos, ainda utilizada mais amplamente em obras leves, na apropriação é preciso reconhecer as necessidades específicas de cada edificação e aplicar a metodologia para a sua análise individualizada – não se limitando apenas a noções gerais e dados de obras passadas.

Na construção civil pesada, a apropriação já é indispensável. Construtoras de grandes rodovias, por exemplo, já não suportam suas operações apenas nos modelos orçamentários tradicionais.

Para se ter uma ideia, empresas referência na construção de túneis, urbanismo, saneamento, barragens, hidrelétricas e mineração – através do software para apropriação – garantiu aproximadamente 60% de redução nos custos com mão de obra e um aumento de 50% na sua produtividade.

Quais são as perdas mais comuns para quem não realiza esse tipo de planejamento?

Imagine o canteiro de obras de uma grande obra pública de saneamento. Durante a execução, inúmeras atividades deverão ocorrer simultaneamente. Diversos trabalhadores, equipamentos, fornecedores e materiais precisam cumprir sua função no momento e da maneira correta, de acordo com o planejamento.

Dada a complexidade que a realização de diferentes atividades simultâneas impõe, é natural imaginar (e construtores com mais experiência sabem muito bem disso) que alguns imprevistos ou imprecisões podem surgir ao longo do caminho.

Por menores ou até imperceptíveis que sejam essas ocorrências, sua repetição pode gerar prejuízos e comprometer prazos. Por isso, é indispensável saber reconhecê-las e corrigi-las!

Para visualizar essa questão com mais clareza, imagine um operador em uma máquina durante uma obra que, por um breve atraso sofrido em uma etapa anterior do projeto ou até por um simples erro logístico, tenha que ficar certo tempo parado

Mesmo que o período de inatividade nessa situação seja breve, seu impacto no orçamento é direto e precisa ser evitado – já que não apenas o tempo de execução é comprometido, mas também o dinheiro investido no profissional e na própria locação ou abastecimento das máquinas.

A apropriação na construção civil pesada, portanto, permite que a tecnologia sirva como um apoio recorrente e preciso para que todo o progresso da obra seja medido – e eventuais medidas de reparação ou otimização sejam adotadas!

Como fica claro no exemplo mencionado acima, a apropriação envolve todos os aspectos de uma obra, que vão do investimento e aproveitamento de horas, serviços e mão de obra até questões como a locação de maquinário pesado, contratação de mão de obra qualificada ou qualificação de equipes, matérias primas e seu transporte adequado, entre muitos outros.

Como são obtidos os principais benefícios da apropriação de custos?

Ao compreender quais são as abordagens da apropriação de custos na construção civil pesada, fica claro que esse é um dos mais importantes sistemas de apontamento para aumento de produtividade em obras!

Entre suas vantagens, está a possibilidade de melhor remanejamento quando eventuais mudanças acontecem no andamento de um projeto, bem como acompanhar e corrigir o cronograma de execução – de acordo com diferentes ocorrências que possam alterá-lo ou comprometê-lo.

Assim como em um orçamento tradicional, a apropriação de custos ainda permite uma comparação de serviços semelhantes de diferentes obras. E prevê gastos para futuras etapas de trabalho, mas com a possibilidade de comparação entre os custos orçados e apropriados.

Para elevar a produtividade na construção civil pesada, a apropriação de obras permite que os motivos que diferenciam as previsões orçamentárias da realidade no canteiro de obras sejam exatamente determinados. Para que, assim, medidas corretivas realmente eficientes sejam tomadas e aprovadas em tempo hábil.

Entre os benefícios diretos advindos dessas características, ainda seria possível mencionar a análise completa da produtividade dos colaboradores, da viabilidade de fornecedores, das rotinas de locação de equipamentos, dos planos logísticos, entre muitos outros pontos relacionados.

O ponto de maior destaque, porém, está na confiabilidade que os esforços de apropriação de obras conferem aos dados que são utilizados como apoio para a tomada de decisões –  o que é imprescindível para que as tarefas diárias do segmento construtivo sejam realizadas de maneira produtiva e altamente competitiva!

E você, já conhecia os principais detalhes desse tema? Quer saber ainda mais sobre os avanços e os principais métodos de gestão para a construção civil pesada e seus outros segmentos? Então, continue acompanhando o blog do Mobuss Construção e não perca nenhum de nossos posts!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *