Como fidelizar clientes e manter a credibilidade da sua construtora

Saber como fidelizar clientes é um grande desafio para as construtoras. Contar com uma equipe de primeira, usar materiais de qualidade e aplicar as tecnologias mais avançadas é essencial .Caso contrário, todo o trabalho dedicado à sua construtora pode ser em vão!

Na era da Transformação Digital, é imprescindível estar atento(a) à desejos, necessidades e expectativas dos consumidores. Isso não apenas no momento de entrega da obra, mas durante todo o processo de construção.

Este post funcionará como um guia para aqueles que buscam mais sobre como fidelizar clientes, aumentar a credibilidade da construtora e agregar valor à empresa.

Como fidelizar clientes: práticas essenciais

É verdade que, com a Internet, pesquisas e comparações online tornaram-se ações quase obrigatórias antes de fechar uma negociação. Porém, no ramo da construção, a própria reputação da construtora perante o mercado desempenha um papel importante sobre o peso da credibilidade do nome. E isso envolve uma série de fatores.

A apresentação do ponto de venda, a qualidade de um atendimento pessoal antes e depois da venda, a capacitação da equipe, os conhecimentos operacionais e o nível de acabamento e material são grandes diferenciais na retenção de clientes do ramo.

No que se refere à entrega de um bom serviço, nem sempre o custo de operação é o principal aspecto a se considerar mediante uma decisão de consumo.

Saber como fidelizar clientes é essencial para manter-se à frente da concorrência. Descubra como dedicar-se mais e melhor à fidelização do público-alvo de sua construtora, de acordo com cada fase do projeto: concepção, execução, entrega e ocupação.

Concepção do projeto

Seu projeto está de acordo com as necessidades e expectativas dos clientes? Essa é uma das primeiras perguntas a serem feitas ao se pensar na fase de concepção.

Os clientes são as partes interessadas mais importantes em todas as etapas da construção. Essa compreensão deve estar presente desde a concepção do projeto. Para montar esse quebra-cabeças, o qual dará forma a todo o calendário de execução, deve-se realmente conhecer o público que irá usufruir do empreendimento.

Afinal, quais são as suas demandas? Que tipo de produto é necessário para atender estes requisitos e, idealmente, superar todas as expectativas dos consumidores?

Assim, o grande desafio do projetista é concretizar o que foi planejado. Quando isso acontece, fica mais simples estreitar laços com clientes e, consequentemente, aumentar a credibilidade da construtora.

Um bom relacionamento com a equipe também é importante para manter o clima favorável. Uma gestão inteligente diminui imprevistos, economiza investimentos e otimiza a produção e as entregas de qualidade.

Lembre-se que agir em conformidade com requisitos técnicos da obra são maneiras eficazes de como fidelizar clientes. Observe as especificidades de normas como ABNT NBR 15575 e NBR 9050, assim como exigências sustentáveis.

Execução da obra

Esta é a fase de materialização das ideias aprovadas. Portanto, segundo a CBIC, “é de fundamental importância que as diretrizes adotadas para o empreendimento e expressas no projeto na fase de concepção sejam seguidas.”

Estabeleça um relacionamento proativo e centralize os canais de comunicação. Incorporadora e construtora assumem responsabilidades distintas e, por isso, deve haver integração entre os times. Especialmente, no que se refere à gerenciamento da construção, processos de legalização e excelência do atendimento ao cliente durante todas as etapas.

Lembra o que falamos sobre uma comunicação transparente? Compartilhe o andamento da obra e registre o histórico de interação com o cliente. Essa ponte é importante para ser transparente!

Preste sempre atenção aos prazos e requisitos técnicos. Siga o cronograma de execução e orçamentos. Outra consideração da CBIC é certificar-se de que a entrega da documentação seja fiel ao construído. Essa é uma prática eficiente para evitar potenciais conflitos e ter ao seu lado um cliente seguro, satisfeito e, consequentemente, fiel.

Entrega do empreendimento

Primeiramente, esclareça a diferença entre a entrega da obra e do empreendimento. Este é o momento da liberação das chaves e da instalação do condomínio.

Os Manuais de Entrega, Uso e Operação devem estar prontos e revisados pelo construtor. Sua elaboração é de responsabilidade da incorporadora/construtora e precisa atender aos requisitos da norma ABNT NBR 14037.

Caso, lá no início, você consiga estruturar um planejamento detalhado e, durante a fase de execução, seguir o cronograma de acordo com o que foi preestabelecido, a entrega do empreendimento certamente será realizada dentro do prazo. Uma das práticas que ajudam em como fidelizar clientes é aderir o uso da tecnologia. Ela possibilita analisar dados, antecipar problemas e entregar as chaves antes mesmo do prazo final.

Quem investe em ferramentas para o acompanhamento de obras digitalmente mantém uma operação mais lucrativa. Além disso, soluções online geram decisões acertadas, de forma ágil e com a possibilidade de visualizar indicadores em tempo real.

O “Habite-se” é outro documento extremamente importante para manter a credibilidade da construtora, uma vez que oferece uma série de garantias a todos os envolvidos. Como você sabe, o documento é uma maneira de comprovar que o imóvel foi construído de acordo com as normas estabelecidas pela prefeitura.

Serve, ainda, como segurança para o proprietário. Revela a preocupação da construtora com relação à qualidade da entrega e ao bem estar dos futuros moradores. Podendo contribuir, dessa forma, na valorização da marca e também na fidelização dos clientes.

Este também é o momento de esclarecer dúvidas e questionamentos do consumidor, ainda que o mesmo já tenha recebido os respectivos manuais. Um diferencial que certamente ajudará a estreitar o relacionamento com o cliente é o uso de cartilhas, roteiros e vídeos explicativos. A ideia é facilitar a comunicação e os processos.

Prepare a sua equipe para prestar orientações e receber possíveis reclamações ou críticas. Inspire confiança, faça promessas que possa cumprir e agende vistorias com antecedência. Reúna todo o material destinado ao síndico, incluindo manuais setoriais e explicativos sobre normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), trabalhistas e tributárias.

Por fim, antes da entrega, faça uma verificação geral. Essa prática previne e ainda identifica falhas que podem comprometer a conclusão do projeto, especialmente de áreas comuns e unidades privativas.

Pós-entrega e assistência técnica

Chegamos à etapa final do projeto de construção e fidelização de clientes. Neste momento, atente-se ao programa de manutenção. Uma vez que, não sendo implantado de acordo com as exigências da norma ABNT NBR 5674 e conforme as orientações descritas nos manuais, é capaz de perder garantias dos sistemas.

A tecnologia já oferece funções específicas para a fase de pós-entrega das chaves. Ela fornece total controle sobre o atendimento técnico prestado aos clientes, desde a solicitação até sua resolução.

Históricos integrados apontam os prazos, as resoluções e os fluxos de mensagens. Além disso, contempla o agendamento de vistorias e o controle do atendimento através de um painel de operações online, em tempo real.
Hoje, empresas têm enxergado no pós-venda uma forma de aprimorar o relacionamento com os clientes, além de garantir a confiança e a credibilidade no mercado.

É fundamental, ainda, que as empresas busquem a melhoria contínua de seus processos, mantenham o cliente como foco das operações. Que também sejam transparentes nas negociações e organizem uma equipe bem informada e treinada.
Dessa maneira, é possível reter e/ou atrair novos clientes. Já que a satisfação é um dos fatores que levam os clientes a realizarem indicações de novas vendas.

Ainda tem dúvidas sobre como fidelizar clientes? Deixe sua questão nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *