Como aprimorar a qualidade do empreendimento e evitar reclamações com rachaduras e paredes tortas 

Esta cena é típica: o cliente recebe as chaves do novo apartamento, e todo animado vai conferir o tão sonhado imóvel! Quando chega lá, mesmo após pintura e acabamento, se defronta com paredes tortas e rachaduras. Desapontamento e indignação se tornam sentimentos canalizados contra o vendedor e/ou construtor! Compreensível, afinal o cliente não deseja apenas o preço agradável, mas também a qualidade do imóvel entregue, não é mesmo?

Trataremos neste artigo de algumas soluções que ajudam a evitar os campeões de reclamação: paredes tortas, rachaduras, infiltrações, deslocamentos em fachadas cerâmicas, acústica inadequada etc.

Regulamentação do desempenho

Desde julho de 2013 está em vigor a NBR 15.575 – Edificações Habitacionais – Desempenho da ABNT que, segundo os gestores de padronização da Caixa Econômica Federal, “traz como novidade o conceito de comportamento em uso dos componentes e sistemas das edificações, sendo que a construção habitacional deve atender e cumprir as exigências dos usuários ao longo dos anos, promovendo o amadurecimento e melhoria da relação de consumo no mercado imobiliário, na medida em que todos os partícipes da produção habitacional são incumbidos de suas responsabilidades; projetistas, fornecedores de material, componente e/ou sistema, construtor, incorporador e usuário.” (Fonte: Guia CBIC Orientativo para atendimento à ABNT NBR 15575/2013, disponível em http://goo.gl/sHzI9h).

Dividida em 6 partes (requisitos gerais, estrutura, sistemas de piso, vedações verticais, coberturas e sistemas hidrossanitários), a norma cumpre o objetivo de regular o setor que passou por expressivo crescimento nos anos recentes e que precisa atender um consumidor cada vez mais informado e exigente, como afirma Carlos Borges, vice-presidente de Tecnologia e Qualidade do Secovi SP (Fonte: http://goo.gl/UTFXbd).

Busca da qualidade como chave para evitar problemas

A chave para evitar os problemas (ou não-conformidades) passa pela busca constante da qualidade antes e depois da entrega do empreendimento.

A partir do começo da década de 1990, com o acirramento do ambiente competitivo causado pela globalização, verificou-se a necessidade da implantação no setor da construção civil brasileiro de programas para garantir a qualidade. Em 1998, o Governo Federal lança o Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade na Construção Habitacional – PBQP-H, com o objetivo de melhorar o acesso à moradia com qualidade pela população de baixa renda. Para 2002, os membros do Programa lançaram a meta de elevar para 90% o percentual médio de conformidade com as normas técnicas dos produtos que compõem a cesta básica de materiais de construção. O percentual médio de não conformidade técnica destes itens estava em 40% no ano de 2000. Contemplando 4 níveis de certificação (D, C, B e A) o PBQP-H traz os requisitos da ISO 9000. Hoje, com 25 Programas Setoriais de Qualidade (PSQs), existem componentes com índice de conformidade acima de 90% (Fontes: BNDES, Instituto do PVC, Trabalho produzido no XXII Encontro Nacional de Engenharia de Produção e Ministério das Cidades, disponíveis em: http://goo.gl/lrzrQg; http://goo.gl/kR0VPc; http://goo.gl/OasdHr; http://goo.gl/ERMPFJ).

O Mobuss Construção apresenta diversas ferramentas para alcançar os padrões de qualidade e evitar não-conformidades.

Na fase de execução da obra, o Módulo de Apontamento possibilita a avaliação de desempenho dos serviços. Indicadores, tanto pré-formatados quanto configuráveis, possibilitam a melhor tomada de decisão pelos diversos membros da organização, já que as informações são disponibilizadas para todos em tempo real. O ciclo de funcionamento começa com a Coleta das informações na obra (Apontamento), seguida da compilação das informações, da análise e da tomada de decisão.
No Módulo Qualidade, por sua vez, encontram-se os dados mais relevantes para acompanhamento dos processos e auditorias de qualidade.

Os auditores contam com formulários flexíveis para inspeção de materiais e serviços, programa 5S e avaliação de fornecedores, com cálculo de notas baseadas em pesos. As evidências são detalhadas (fotografias) e integradas com as não-conformidades e suas ações. Indicadores de qualidade da obra, como o índice total de conformidade, são apresentados pelo módulo, bem como relatórios de não-conformidade.

Terminada a obra, entra em ação o Módulo Vistoria & Entrega. O sistema foi elaborado de modo que incorporadores que contratam a execução da obra possam usar este Módulo como procedimento formal de recebimento do empreendimento, sem prejuízo da vistoria final com os clientes. Os dados coletados nos procedimentos de Qualidade e Vistoria e Entrega das Chaves geram histórico relevante para a Assistência Técnica.

Os benefícios deste módulo são o controle e o acompanhamento visual da fase de entrega das unidades e áreas comuns do empreendimento. Há espaço para agendamentos individuais e em lotes das unidades em formato agenda, bem como para realização de (re)inspeções com abertura de não-conformidades.

Assistência Técnica com qualidade

O mercado da construção civil experimentou o aumento no número de empreendimentos lançados, contudo, na mesma medida, aumentaram também os chamados de assistência técnica. Segundo Alexandre de Oliveira, membro do Comitê de Tecnologia e Qualidade do Sindicato da Indústria da Construção de São Paulo (CTQ/SindusCon-SP), “as equipes de assistência técnica assumiram a responsabilidade de finalizar serviços que deveriam ser feitos pelas equipes de produção”. Este profissional salienta ainda que as construtoras passaram a adotar ações preventivas, dentre elas: entrega de manuais de proprietário com conteúdo mais claro e preciso; treinamento das equipes de operação; programas de manutenção e conservação, além do monitoramento das equipes de operação dos empreendimentos. (Fonte: Construção Mercado Negócio – Pini Web – http://goo.gl/ydboc6).

Diante desta realidade, o Módulo Assistência Técnica do Mobuss Construção visa respeitar os direitos do consumidor, assegurando o cumprimento das garantias da NBR 15575 e a observância das melhores práticas, com controle dos prazos de atendimento e informações para tomada de decisão.

Gostou do post? Deixe sua opinião nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *