Controle eficiente dos fornecedores no setor da construção

O aumento da concorrência, o poder de barganha dos clientes e as novas tecnologias são alguns dos fatores que forçaram a mudança dos processos produtivos de empresas de diferentes setores. No que diz respeito ao setor da construção, os projetos são únicos e trazem muitas especificidades, dessa forma, devem estar alinhados a uma política de produtividade, redução de custos, integração dos processos e controle dos fornecedores para que transcorram conforme o esperado.

A gestão da produção deve ser desenhada para gerar uma cadeia de valor em cada uma de suas etapas e um dos elementos do processo a que se deve ficar atento são os fornecedores, tema do nosso blogpost de hoje.

O papel dos fornecedores

Em qualquer empreitada, existem muitas pessoas trabalhando sobre o mesmo projeto, e a grande dificuldade é fazer com que todos falem a mesma língua e direcionem os seus esforços na mesma direção. Alinhar o conhecimento é uma forma de evitar desperdícios e retrabalhos, o que influi diretamente na margem de lucro final das empresas.

Uma vez que os fornecedores também fazem parte desse processo, é preciso estabelecer parcerias que agreguem valor ao empreendimento. Não adianta a sua empresa seguir todas as normas trabalhistas e de qualidade da produção se o mesmo não acontecer com o seu fornecedor. Além de comprometer a imagem da empresa, alguns casos podem até mesmo, gerar responsabilidade solidária, o que impacta diretamente nos resultados.

É o caso de fornecedores de mão de obra que não recolhem as contribuições sociais. Reclamações trabalhistas futuras podem vir a comprometer a empreiteira que utilizou dessa força de trabalho. O mesmo serve para a aquisição de produtos de qualidade, cuja durabilidade e eficiência geram economia no curto e longo prazo.

Como fazer a seleção de novos fornecedores

Antes mesmo da terceirização, empresas de construção civil costumam selecionar seus fornecedores. Entretanto, pouca era a preocupação em criar um cadastro ou registro de suas atividades como hoje.

Uma das formas de conseguir isso é por meio de pesquisa aprofundada. Identificar com quais empresas já trabalhou e se foi bem recomendado, quanto à execução de serviços, cumprimento de prazos, emissão de notas,e demais aspectos que podem interferir nos resultados finais do projeto.

Se não existe nenhum registro confiável a esse respeito, pode-se considerar contratá-lo para uma compra ou prestação de serviço experimental. O resultado dessa “amostra” possibilitaria a empresa decidir se deve ou não adicioná-lo ao seu cadastro de fornecedores.

Em alguns casos, vale a pena realizar algumas reuniões para estreitar o relacionamento e alinhar estratégias de negócios, buscando atender os objetivos de ambos para desenvolver parcerias duradouras, além disso, a análise de fornecedores deverá ser contínua.

Soluções tecnológicas

É evidente que o gerenciamento do tempo e controle dos fornecedores é fator primordial para a construção de uma parceria. É uma relação que traz benefícios para ambos os lados e garante a manutenção da qualidade de qualquer negócio.

Existem hoje no mercado, tecnologias voltadas para atender essa necessidade de integrar informações, principalmente soluções que proporcionam maior mobilidade. Informação em tempo real diretamente do tablet ou do smartphone, permitindo que decisões sejam tomadas com mais segurança e rapidamente compartilhadas com toda a equipe. Aposte em ferramentas que possibilitem gerenciar os fornecedores, realizar troca de informações sobre as necessidades, histórico de solicitações, produtividades da equipe e maquinários contratados, entre outros.

Ainda tem dúvidas ou quer saber mais dicas sobre o mercado da construção civil? Curta nossa página no Facebook e não perca mais nenhuma de nossas novidades!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *