Entenda a diferença entre sistema de gestão de obras e ERP para a indústria da construção

No momento em que uma construtora pensa em trazer modernidade para o canteiro de obras e para todos os processos que envolvem a construção, é natural que surjam ideias de adoção de um sistema de gestão de obras.

Não é nenhuma novidade que a vanguarda da gestão estratégica passa pelo uso da tecnologia, afinal, ferramentas digitais são realmente transformadoras, capazes de executar tarefas e processos com a velocidade e a precisão necessárias.

Diante dessas vantagens, fica claro que as empresas que adiam o uso de tecnologias tendem a ficar para trás na corrida existente no mercado. Além disso, elas perdem a oportunidade de adotar ferramentas que se mostram poderosos diferenciais competitivos.

Frente a este contexto, muitas empresas do setor ficam em dúvida sobre a diferença de um sistema de gestão de obras e de um ERP para a indústria da construção. São softwares distintos, com funcionalidades diferentes umas das outras.

Neste post, explicaremos um pouco sobre as diferenças entre o Enterprise Resource Planning (ERP) e um sistema de gestão integrado, como o Mobuss Construção. Veja como preparar-se para escolher as soluções mais adequadas para a sua empresa!

O que é ERP?

Os ERPs são sistemas digitais responsáveis por administrar e concentrar os dados gerados em operações diárias de uma empresa. São utilizados para tarefas que abarcam desde o faturamento, até processos de compra e venda, contas a pagar e receber, controle do fluxo de caixa, assessoria fiscal, administração de estoque, gestão de pessoas e tantas outras.

Essas funcionalidades são divididas em diferentes áreas corporativas e desenvolvidas para atender às necessidades dos departamentos que usem o sistema. O ERP é interligado a um banco de dados central que concentra as informações geradas por todas as equipes. 

O objetivo é munir os colaboradores de dados fundamentais para nortear seu trabalho e trazer melhorias para sua rotina, como a redução de retrabalho, a melhoria no controle das demandas e a otimização na comunicação entre departamentos.

Os ERPs são diferentes de um sistema de gestão de obras. Eles são capazes de atender diferentes tipos de negócios, dos mais variados nichos de mercado. Porém, ambos apresentam uma característica importante: a capacidade de transformação para se adequar à realidade do cliente.

Esses sistemas são recomendados para qualquer empresa que pretenda otimizar sua gestão e fazer dela mais moderna e ágil. O uso de um banco de dados faz com que as informações sejam compartilhadas rapidamente entre os departamentos, otimizando o trabalho e garantindo mais precisão na análise dos resultados e nas tomadas de decisão.

Quais as vantagens de um ERP na construção civil?

Investir em um sistema ERP significa contar com uma solução tecnológica que integra e abrange muitos processos de uma empresa. Isso tudo traz diversos benefícios para as obras, ainda mais quando utilizado em conjunto com um software de gestão de obras. Por isso, confira algumas vantagens de utilizar ERP na sua empresa:

Otimização de procedimentos

Com um sistema integrado e de fácil acesso, os profissionais conseguem obter as informações com mais agilidade. Além disso, o ERP consegue automatizar processos que muitas vezes seriam manuais, diminuindo as chances de erros humanos. A comunicação também é facilitada, melhorando a troca de informações e a rapidez na tomada de decisões.

Padronização de processos

Outra vantagem de adotar um sistema ERP é poder padronizar os processos, assim os profissionais têm mais clareza na hora de inserir e retirar dados do sistema. Não só a produtividade aumenta, mas as chances de retrabalhos diminuem. Além disso, é evitada a perda de informações e se tem a garantia de uma maior qualidade na realização dos processos sempre com o mesmo padrão.

Redução de custos

Com os processos automatizados, padronizados e integrados, não só a produtividade da obra aumenta mas também a eficiência, trazendo melhores resultados. Assim, os custos com as atividades internas da empresa diminuem, além de ser possível evitar gastos desnecessários com erros, retrabalhos e atrasos. Com tudo isso, o ERP consegue aumentar, indiretamente, a margem de lucros dos empreendimentos.

O que faz um sistema de gestão de obras?

Um sistema de gestão de obras, diferente dos ERPs, é focado na gestão e apresenta funções específicas para otimizar processos, desde os projetos até o pós-venda das construções. Assim, um sistema de gestão de obras é capaz de atender necessidades distintas e únicas que cada empresa apresenta, diferente de um ERP que é mais generalizado.

Os sistemas de gestão de obras são, muitas vezes, confundidos com um ERP. Por ser um sistema focado em um único segmento, o sistema de gestão de obras possui  funções que contemplam o universo da indústria da construção e apresentam ferramentas fundamentais para otimizar o trabalho dos profissionais envolvidos neste mercado.

Eles atuam muitas vezes como um complemento dos ERPs, pois operam especificamente no coração do negócio. São desenvolvidos para atender as diferentes equipes, desde a fase de projetos, até a execução das obras. Sua aplicabilidade é plural e vai desde o controle da produtividade e qualidade da obra, até os processos de entrega dos empreendimentos e atendimento do cliente, no pós-venda. 

Por que utilizar um software para o controle de obras?

São diversas funções que podem ser disponibilizadas em um sistema de gestão de obras e cada uma delas traz benefícios e otimiza processos diferentes. Mas, existem algumas funcionalidades que todos os softwares de gestão de obras devem apresentar e que são cruciais para tornar o gerenciamento mais eficiente. Confira abaixo quais são elas:

Automatizar tarefas e reduzir o retrabalho

Tarefas manuais e de baixo valor integrado são verdadeiros pesadelos na rotina de engenheiros, gerentes de projetos e supervisores de obras. Os sistemas de gestão são construídos para transformar essas demandas cansativas em processos automáticos, rápidos e precisos.

A automatização de tarefas vem se mostrando uma poderosa aliada da produtividade, por isso a utilização dos sistemas de gestão é tão recomendada, principalmente para empresas que possuam um quadro de controle e gestão enxuto.

Agilizar a transmissão de informações entre as equipes

Os softwares de gestão recolhem informações e captam dados em tempo real. Todos os novos dados se integram aos já armazenados, modificando os indicadores e apresentando a atual situação do trabalho.

Em uma obra, isso significa ter controle total sobre o cumprimento de cronogramas, a quantidade de materiais, o progresso na execução da construção e muitos outros aspectos.

O uso de um sistema de gestão de obras aprimora a comunicação e a troca de informações entre as equipes. Atualmente, isso é imprescindível para um gerenciamento estratégico, além de trazer melhorias para o cotidiano graças à rapidez com que a transmissão de comunicados é feita.

Os sistemas são desenvolvidos para atender às necessidades da empresa, por isso, também apresentam versões para dispositivos móveis. Assim, os profissionais podem levar esse controle para qualquer lugar, seja dentro ou fora do canteiro de obras.

Integrar informações para otimizar a gestão

Sem dúvida, um dos principais benefícios que implementar um software de gestão de obras traz para as empresas é a capacidade de integrar informações em um banco de dados conectado com seus departamentos.

Isto permite que o empreendimento trabalhe com base em números confiáveis e atualizados, o que possibilita uma gestão mais estratégica e capaz de tomar decisões mais inteligentes.

Conheça um sistema de gestão de obras: Mobuss Construção

O Mobuss Construção é uma solução tecnológica focada em aumentar a agilidade e reduzir os custos no gerenciamento de obras. É um software de mobilidade que permite otimizar desde o projeto até o pós obra, com 10 módulos específicos e integrados atendendo às necessidades dos diferentes processos. Com ele, é possível aumentar a produtividade e o controle ao mesmo tempo em que os custos diminuem.

Um dos objetivos do Mobuss é simplificar o processo de coleta, registro e acesso das informações, de qualquer lugar e a qualquer hora, com ou sem internet. Assim é possível fazer o controle de todas as frentes de trabalho. A adoção do software possibilita, inclusive, uma melhor eficiência no gerenciamento remoto, algo que se tornou frequente nos últimos tempos.

O resultado do uso de um sistema de gestão em suma é a otimização do trabalho entre as equipes e o controle das etapas da obra. Mas, se olharmos atentamente para os ganhos trazidos pela utilização dos diferentes módulos do sistema, é possível enxergar outras melhorias, entre elas:

  • Controle mais amplo sobre a produtividade dos funcionários, dos equipamentos; 
  • Melhor gestão das equipes e de sua jornada de trabalho; 
  • Melhora no processo construtivo e maior controle da qualidade; 
  • Redução de custos com assistência técnica;
  • Comunicação entre a obra e o escritório mais eficiente.

Como podemos perceber, enquanto um ERP foca na gestão empresarial, a empresa como um todo, concentra funções que auxiliam no controle administrativo. Um sistema de gestão de obras apresenta soluções focadas no processo da construção .Vale lembrar que os dados gerados podem ser integrados em diferentes plataformas. 

Isso significa que um sistema de gestão pode alimentar um ERP e deixá-lo ainda mais completo. O mais importante é compreender que ambos os softwares são de grande valia no que diz respeito à otimização do trabalho e à troca de informações.

Gostou desse conteúdo? Então, não deixe de navegar pelo nosso blog e conhecer outras informações e dicas importantes para otimizar seu trabalho!

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *