Etapas de um projeto de construção: dicas para um planejamento de obras eficiente

Um planejamento de obras eficiente abrange diversas etapas de um projeto de construção. É importante utilizar-se de teorias e prepará-lo com muita atenção para que ele possa ser aplicado dentro da realidade da edificação. Há muitos casos em que o planejamento parece bem feito no papel, mas, no decorrer da execução, descobre-se que não é possível segui-lo na prática.

As dicas que apresentaremos nesse texto serão sobre a etapa pré-obra e servirão, justamente, para que esse planejamento seja eficaz e realista. Acompanhe!

Como fazer um bom planejamento de obras

Para um bom planejamento, deve-se reunir todas as informações possíveis previamente à realização da obra. Com isso, é possível levar em consideração os potenciais imprevistos e tornar o documento utilizável na prática.

Um erro bastante cometido é fazer planejamentos pressupondo apenas situações “perfeitas” e ideais. Isso torna todo o trabalho arriscado a partir do primeiro passo na construção, e pode fazer com que o documento seja pouco usado dali em diante por estar em desacordo com a real situação. Além disso, uma noção de tempo equivocada pode conduzir a um cronograma inaplicável, resultando em gastos com multas de atrasos que poderiam ter sido previstos.

Portanto, levando em conta eventuais imprevistos e analisando cenários reais de edificação, pode-se prevenir e evitar atrasos na construção.

Etapas de um projeto de construção

Veja, abaixo, as etapas de um projeto de construção para organizar um planejamento de obras eficiente.

Análise do local e levantamento de informações

Um projeto de construção, seja ele arquitetônico, estrutural, de instalações elétricas ou hidráulicas, deve sempre considerar as informações de campo, como dados e aspectos do terreno e seus arredores. Caso contrário, problemas podem ocorrer durante a execução da edificação.

Concepção do projeto arquitetônico

Nessa etapa, há contato direto com o arquiteto responsável para chegar a um consenso em relação aos desejos e às possibilidades dentro do orçamento estabelecido. Geralmente, são criadas soluções para as demandas existentes, explicando eventuais diferenças entre o solicitado e o que pode ser, de fato, desenhado.

O projeto arquitetônico deve atender não só as vontades do cliente, mas as leis e o plano diretor local. É necessário respeitar as normas e ter em mente que cada lugar exige requisitos diferentes para a construção. Isso, muitas vezes, inviabiliza que um mesmo projeto seja usado em cenários distintos (não somente pela questão do terreno, mas, principalmente, por aspectos jurídicos).

Elaboração dos desenhos

Após a concepção, o projeto de construção deve ser montado com a ajuda de ferramentas computacionais, de acordo com a escolha do cliente, do arquiteto e do executor da obra. Os desenhos devem ser elaborados sempre levando em consideração a realização da edificação, contendo o máximo de detalhamento e de informações possível para que se possa seguir o que foi acordado entre arquiteto e proprietário, e não deixando espaços para dúvidas e erros.

Os projetos de construção também devem apresentar um material descritivo incluindo todos os itens que devem ser utilizados na execução. Esse documento pode ter dados básicos, como a especificação de quais salas devem possuir paredes brancas, por exemplo, e mais detalhados, como a marca de tinta a ser usada.

Revisão e aprovação

Revisões no projeto de construção podem ser solicitadas para a retirada de dúvidas e correção de erros ou imperfeições antes da realização da obra. Isso também pode acontecer em caso de confrontamento de dois projetos, como o estrutural e o arquitetônico não alinhando o local de construção dos pilares, por exemplo.

É muito importante que todos os projetos sejam analisados em conjunto para evitar erros que podem, inclusive, prejudicar a integridade estrutural da edificação, como tubulações passando no meio de vigas.

Legalização da obra

Muitas vezes, utilizando o projeto base, já é possível preparar a documentação da obra para apresentar à prefeitura. Por isso, na fase de concepção, é fundamental alinhar-se ao plano diretor ou qualquer outra diretriz da cidade para que o projeto seja aprovado sem problemas.

Durante esse processo, também devem ser pagas algumas taxas, de acordo com as leis locais. A execução da obra só pode começar a partir da aprovação da prefeitura, portanto, essa etapa deve ser bem planejada e conduzida, com toda a documentação devidamente organizada. Caso contrário, todo o andamento e o início da construção podem atrasar, e a edificação pode sofrer embargos.

A legalização da obra começa antes da realização e continua durante essa etapa. Ao final (ou perto do fim), é solicitada uma visita do Corpo de Bombeiros para conferir questões de segurança e obter o Habite-se.

Definição de prazos

Algo imprescindível na construção é a definição de prazos. A edificação deve ter um planejamento para sua data final, assim como para a execução de cada serviço, com data de entrada e saída de equipes. Nessa etapa, portanto, é criado um calendário de realização da obra.

Com um projeto de construção bem feito e realista, não são necessárias revisões durante o andamento, e o cronograma estabelecido não é atrasado.

Orçamentação de materiais e mão de obra

É preciso um tempo para que o custo da construção seja estabelecido, através de um orçamento de obra. Dentro desse orçamento, uma das etapas são os gastos com materiais e mão de obra, junto com o levantamento de quantidade dos mesmos. A relação entre o custo e a quantidade de materiais e mão de obra, taxas e outras despesas resulta no custo final da edificação.

Execução e acompanhamento

É nessa etapa que a construção finalmente toma forma. A execução não é isolada das fases anteriores: pode haver revisões de projetos, prazos, custos e mudanças na legalização da obra. Apesar disso, com um planejamento e um orçamento bem feitos e projetos bem consolidados, a realização tende a ser facilitada.

Cada vez mais, as tecnologias têm sido utilizadas para simplificar a elaboração das etapas de um projeto de construção. Como o volume de informações é muito grande, o uso de tecnologia na construção pode ajudar a melhorar a comunicação e a identificação de problemas, além de outras melhorias.

Esses avanços também auxiliam o diálogo entre diversos setores e colaboradores para a elaboração de projetos.

Quer saber mais sobre planejamento de obras, qualidade e tecnologia na construção? Aprenda sobre a tecnologia BIM, uma tendência na engenharia.

Além disso, você pode baixar nosso e-book sobre monitoramento e gestão por indicadores de controle para o canteiro de obras, com ênfase em planejamento, maior produtividade e automatização de processos.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *