O que significa projetar uma construção ecoeficiente?

A preocupação com o esgotamento de recursos naturais e a degradação do meio ambiente têm causado mudanças no estilo de vida das pessoas. Assim, com o intuito de adotar uma alternativa mais sustentável, surgiu o conceito de construção ecoeficiente.

Hoje, as pessoas passam mais tempo em edificações do que ao ar livre. Isso, unido à falta de planejamento, gerou um problema de eficiência energética. Uma vez que as construções não aproveitam a iluminação e a ventilação natural, aumenta-se os gastos de energia com equipamentos de climatização.

A construção ecoeficiente é uma boa alternativa para solucionar esse e muitos outros contratempos.

O que é uma construção ecoeficiente?

Nesse tipo de construção, é preciso atender as necessidades dos consumidores e garantir uma boa qualidade de vida, prezando pelo meio ambiente. Assim, cria-se uma edificação, ao mesmo tempo, sustentável e eficiente.

Uma construção ecoeficiente precisa incorporar aspectos como: reduzir a quantidade de lixo gerado na construção; usar a iluminação e a ventilação natural e; gastar pouca energia.

Além disso, é importante aplicar, na medida do possível, materiais que sejam renováveis e impactem positivamente no conforto da edificação. É necessário, também, criar alternativas de diminuir o consumo de água.

De maneira geral, uma construção ecoeficiente é mais produtiva e tem melhor qualidade em questões termoacústicas e de eficiência energética, utilizando menos recursos e com baixo desperdício de materiais.

Como projetar uma construção ecoeficiente? 

Uma construção ecoeficiente contempla todas as etapas da edificação. A principal delas é o projeto, na qual a obra toma vida antes mesmo de sair do papel.

O projeto é parte central, pois é nele que todos os aspectos da construção ecoeficiente tem de ser pensados e detalhados. Quanto mais atenção é dada a isto no projeto, mais eficiente e sustentável a edificação será durante a execução e quando estiver pronta.

É importante começar analisando questões como a posição e a região onde o terreno da obra se encontra. Por isso, é necessário saber, por exemplo, os locais de maior incidência do sol durante o dia e os lados do terreno que mais pegam vento.

Os responsáveis pelo projeto devem conhecer os melhores sistemas para implementar na região da obra. Em um local com chuvas regulares, pode ser viável um sistema de captação e reaproveitamento de água da chuva.

É na etapa do projeto que se realiza a decisão de quais materiais renováveis serão usados e de quais processos serão adotados para que a obra tenha eficiência energética e produza a menor quantidade de resíduos possível.

Como obter eficiência energética?

Para projetar uma construção ecoeficiente, é preciso estar atento aos recursos e métodos que serão empregados. Mas, fora isso, é necessário adotar meios de aproveitar iluminação e ventilação natural.

Utilizar materiais como as janelas inteligentes, que controlam a quantidade de luz e calor no edifício, é uma forma de economizar energia elétrica.

Adotar recursos que funcionam como isolantes térmicos é também uma maneira de diminuir os gastos com energia para climatização. Esses materiais dificultam a troca de calor entre o ambiente externo e interno, mantendo a temperatura agradável em dias quentes ou frios.

É possível também usar formas de produção de energia elétrica na própria edificação. De acordo com a região e o empreendimento, placas fotovoltaicas ou geradores eólicos podem criar energia renovável para toda a obra.

Como aumentar a iluminação e ventilação natural?

Quando bem projetada, uma construção pode aproveitar ao máximo a luz do sol e a ação dos ventos, economizando energia e aumentando o conforto térmico. É possível usar, por exemplo, a ventilação cruzada, a torre de vento, a prateleira de luz e a iluminação zenital.

  • Ventilação cruzada: é um método que funciona com base na análise da direção do vento predominante na região e posicionando as aberturas – geralmente, janelas -, de modo que possibilitem a entrada do ar fresco e a saída do ar quente por outras partes, como as torres de vento.
  • Torres de vento: são aberturas elevadas que permitem ao ar quente, que tende a subir, sair da edificação. Assim, há sempre uma ventilação agradável, e o uso de climatizadores diminui consideravelmente. 
  • Iluminação zenital: permite que a luz entre através da cobertura, com uso de clarabóias, sheds ou lanternins. 
  • Clarabóias: são aberturas no sentido horizontal do telhado, preenchidas com um material transparente. Os sheds são aberturas únicas na lateral e os lanternins são duas aberturas laterais posicionadas em faces opostas.
  • Prateleiras de luz: são estruturas horizontais que refletem a luz para cima; evitando a iluminação direta no ambiente, mas permitindo que ela se torne agradável.

Além de impactar positivamente o meio ambiente e a qualidade de vida das pessoas, as construções ecoeficientes geram certificações ambientais para a empresa. Algumas delas são a certificação Leed e a Aqua, e os selos Casa Azul e Procel.

A tecnologia auxilia também na hora de projetar e construir uma edificação sustentável. Há várias soluções tecnológicas que permitem maior controle de qualidade, mais produtividade e, consequente, menos desperdício – tanto de materiais, quanto de tempo e dinheiro. 

Já sabe o que é construção ecoeficiente e como projetá-la, visando uma boa qualidade de vida ao consumidor? Comente aqui embaixo e fique de olho nas novidades do blog.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *