Personalização de ambientes: desafios e oportunidades para a sua construtora

Adquirir um imóvel na planta para depois realizar as alterações estruturais é, para muitos clientes, sinônimo de atrasos e dor de cabeça. 

E para alcançar uma importante parcela do consumidor brasileiro, as construtoras investem cada vez mais na personalização de ambientes. 

Grandes empresas já revelam que mais da metade de seus imóveis já passam por algum tipo de customização. 

Com a possibilidade de alterar o imóvel sem custos adicionais e deixar o espaço com o seu gosto, o cliente vê no negócio um diferencial promissor. 

Já para a construtora, oferecer essa possibilidade vai muito além do planejamento. É preciso levar em consideração os custos extras que eventualmente um projeto de personalização de ambientes acarretará. Além disso, há questões que devem ser analisadas antes e depois da entrega do imóvel.

Dar ao seu cliente a oportunidade de customizar ainda na fase de construção o próprio imóvel é um importante diferencial. Mas cabe à construtora se preparar para oferecer um serviço de qualidade, sem surpresas no futuro. 

Neste post vamos falar sobre a importância da oferta de personalização de ambientes e como ela impacta a rotina da construção. 

Veja abaixo os cuidados que devem ser incluídos na estratégia, especialmente nas áreas de qualidade e assistência técnica da obra:

A personalização de ambientes exige planejamento da construtora

A partir do momento que a sua empresa resolve apostar nesta tendência, deve incluí-la em toda a sua estratégia de atuação. 

Não basta apenas comunicar e utilizar este diferencial para vender mais. Será preciso analisar os custos que irão surgir.

Além disso, a personalização de ambientes deve seguir uma linha racional e que não coloque em risco a segurança da estrutura. Por exemplo: sua empresa pode trazer um catálogo de alterações (kits personalizados) mais simples e outras possíveis opções mediante análise.

A utilização de sistemas diferenciados de segurança e dispositivos conectados para travas e acionamento de sistemas de luzes é um exemplo. Implantar estes dispositivos impacta na rede elétrica e esta possibilidade deve ser considerada ainda na fase de criação do projeto.

Outra questão muito procurada pelos clientes é a ampliação de espaços. É preciso um mapeamento confiável de quais estruturas poderão ser alteradas, como paredes de sustentação e outras que podem ser modificadas com facilidade.

Uma boa oportunidade é criar, ainda na fase de estruturação de um imóvel, uma lista de possibilidades de customização para o cliente optar. Assim fica mais fácil para ambas as partes preverem custos e benefícios.

O padrão de qualidade precisa ser levado em consideração

Já falamos sobre tecnologias para o tripé da qualidade e sobre a criação de checklists para o acompanhamento da qualidade nas obras.

Auditorias e inspeções são fundamentais para um processo construtivo consolidado e este cuidado merece ainda mais atenção na personalização de ambientes. 

Lembre-se de que ao oferecer kits de personalização e melhorias na planta original será necessário acompanhar e verificar cada uma das tarefas que implicará na entrega correta das solicitações. Para isso, o que destacamos no próximo tópico terá peso essencial.

É preciso contar com histórico de dados para um trabalho bem definido

Seja ainda no controle de qualidade da obra ou na prestação de assistência técnica após a entrega, saber tudo o que aconteceu durante o projeto é fundamental. 

Entre as personalizações mais comuns oferecidas pelas construtoras estão os kits de melhorias, que incluem louças especiais (torneiras, cubas). Também entram os revestimentos, ladrilhos diferenciados, opcionais como banheiras e kits de automação, com sistema de biometria, por exemplo.

Para que a personalização do ambiente seja um diferencial a construtora deve se certificar de que contará com estes produtos para a instalação. 

Manter um cadastro atualizado dos fornecedores é fundamental para a agilidade destas entregas. 

Além disso, será essencial contar com um histórico das alterações, para que a manutenção e assistência técnica ocorram dentro do esperado. Saber o tipo de produto instalado, qual o fornecedor ou parceiro responsável pela instalação, para evitar eventuais contratempos.

A alteração estrutural, como demolição de paredes e quebras de piso também devem seguir essa lógica. O histórico da construção é que vai garantir que a mudança seja possível e segura. 

Também, apenas com informações consolidadas a construtora poderá monitorar pontos de melhoria para próximos projetos. E também poderá atuar em situações de assistência técnica com mais precisão e assertividade.

A partir das informações coletadas durante a obra, e todo o histórico do projeto, a assistência técnica será muito mais eficiente. 

Com o uso do Mobuss Construção, por exemplo, todos os indicadores são coletados e registrados em tempo real, sem a necessidade de redigitação. A falha de dados é reduzida drasticamente e os próximos passos com o cliente são muito mais transparentes, incluindo o processo de vistoria e entrega. 

Mesmo na personalização de ambientes existem limites que devem ser impostos 

Lembre-se de que a customização interfere na estrutura do espaço e a segurança precisa ser prioridade. É preciso deixar claro ao cliente que estes limites de alteração devem ser respeitados e que a construtora irá manter um padrão de qualidade em sua atuação.

Com dados consolidados em um histórico bem alimentado, não haverá problemas em relação a dúvidas sobre segurança estrutural. Aposte em soluções tecnológicas que lhe garantirão a compilação destes dados estratégicos para que a customização se torne mais uma oportunidade de vendas e não um desafio.

Quer entender melhor como funciona o Mobuss Construção? Então solicite uma avaliação comercial

Texto por: Sílvio Etges – Gerente de produtos e implantação

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *