Os problemas da ficha de EPI para grandes obras

Qual o tamanho da sua obra? Dependendo do porte do projeto ou do número de profissionais contratados, o controle da ficha de EPI pode se tornar um verdadeiro desafio.

Sabemos que o fornecimento do Equipamento de Proteção Individual é uma obrigatoriedade da empreiteira com o o trabalhador. Afinal, a segurança no canteiro de obras é essencial durante a jornada de trabalho. Logo, a importância de sempre registrar a entrega na ficha de EPI, tanto para garantir um ambiente de trabalho saudável e seguro, como também em cumprimento da NR 6.

Acontece que o gerenciamento dessas fichas e equipamentos podem se tornar bastante problemáticos – especialmente em grandes obras. Entenda o porquê disso.

Por que a ficha de EPI existe?

Mais que utilizar os equipamentos obrigatórios para a própria integridade física, os colaboradores que trabalham na construção precisam que os itens estejam em perfeitas condições.

Isso significa que luvas, protetores auriculares, capacetes, viseiras, óculos, máscaras, calçados, cintos e abafadores de ruídos precisam ser periodicamente fiscalizados e gerenciados.

Quando bem administradas, os registros em fichas de EPI assumem essa importância. Garantem que a empresa está, de fato, fornecendo à equipe os equipamentos adequados para sua segurança durante o período de trabalho. Nunca é demais lembrar que a disponibilização desses itens é gratuita e garantida por lei.

Mais do que isso, a ficha de EPI é responsável por deixar registrado que o funcionário da obra recebeu todos os itens de segurança considerados essenciais para aquele projeto. Isso serve, principalmente, para evitar fraudes em casos de acidentes e proteger a empresa e o trabalhador.

Tudo bem! Mas o que, exatamente, uma ficha de EPI deve conter para ser legalmente aceita pelo mercado?

Estas são as informações que não podem faltar no documento:

  • Nome da empresa;
  • Nome completo do colaborador;
  • Data de admissão;
  • Data de fechamento de contrato e/ou demissão;
  • Data de retirada do EPI;
  • Data de devolução do EPI;
  • Certificado de aprovação;
  • Equipamentos retirados;
  • Motivos para entrega;
  • Assinatura do responsável por parte da empresa;
  • Assinatura do colaborador.

Um controle eficaz da ficha de EPI também é uma garantia legal para a organização. Uma vez que o fornecimento dos Equipamentos de Proteção Individual é uma obrigação, esse é um documento que deve estar sempre preenchido, atualizado e devidamente assinado pelo profissional em questão.

Uma gestão ineficaz pode ocasionar problemas trabalhistas – sujeitando a empresa a sanções legais relacionadas ao bem-estar de seus funcionários.

Como fazer uma gestão inteligente dos EPIs

Voltamos à pergunta do início do texto: qual o tamanho da sua obra? Se você já atua há algum tempo no ramo da construção, certamente enfrentou problemas relacionados à ficha de EPI.

Isso é normal nesse ramo de atuação, especialmente quando falamos de obras de grande porte – aquelas que envolvem projetos de construção pesada e seus desafios. Portanto, não há motivos para se desesperar.

Estamos aqui para ajudá-lo com algumas dicas que tornarão a sua gestão de EPI mais eficiente. Dê uma olhada nos tópicos abaixo e veja o que ainda precisa ser implementado na sua construtora:

Jamais ignore treinamentos e capacitações

Os programas de treinamento sobre segurança no trabalho são obrigatórios e, portanto, não devem ser ignorados. Além das capacitações exigidas por lei, promova encontros regulares para reforçar a importância do uso dos equipamentos de proteção durante toda a jornada de trabalho.

Mantenha um canal aberto de comunicação para o caso de dúvidas sobre utilização, manutenção ou armazenamento dos itens. Use e abuse dos comunicados internos para divulgar informações pontuais e crie uma cultura organizacional que possibilite essa troca constante e transparente entre os envolvidos.

Preste atenção às manutenções periódicas

Outra questão que precisa de atenção é o controle da vida útil dos EPIs, bem como a necessidade periódica de manutenção. Ofereça workshops regulares para que os usuários entendam como cada um dos itens deve ser mantido.

Informe-se (e depois compartilhe a informação), sobre como lavá-los, utilizá-los e conservá-los. Não reaproveite materiais descartáveis ou que não estejam em condições propícias para uso: na dúvida, adquira outro.

Adote um processo

Para que nada relacionado à ficha de EPI passe em branco, estabeleça um processo. Crie um passo a passo do que deve ser seguido toda vez que um projeto é iniciado ou quando um novo colaborador é contratado.

Certifique-se que o procedimento esteja claro a todos os colaboradores da empresa. Informe-os sobre quaisquer mudanças e faça com que o checklist seja seguido por todos.

Processos bem estabelecidos são ótimas maneiras de manter a organização em grandes projetos.

Antes de decidir, faça testes

Realize testes com alguns dos funcionários antes de trocar de fornecedores ou modelos de equipamentos de proteção. Mesmo que seja apenas um tipo de luva ou marca de protetores auriculares.

Estamos falando da segurança e conforto da sua equipe. Portanto, são essas as pessoas que devem ter a palavra final sobre a qualidade e a eficácia dos EPIs.

Além disso, busque padronizar os equipamentos utilizados, sem diferenciações entre colaboradores que desempenham a mesma função.

Use a tecnologia a seu favor

Por fim, há a possibilidade de adotar um sistema de gestão para agilizar os processos, aumentar a produtividade e evitar falhas. Existem soluções especializadas que podem melhorar – e muito – a gestão de EPIs da sua construtora.

Com tecnologias dedicadas à questões como a segurança adotada em todo o canteiro de obras, facilitam acompanhar a legislação vigente, por exemplo.

O interessante é que a tecnologia realiza, ainda, uma gestão organizada e proativa de questões como entrega, troca, devolução e validade dos Equipamentos de Proteção Individual. Além de capturar e disponibilizar esses dados em tempo real, é possível fazer o registro completo de todos os programas de treinamento e atualização feitos com a equipe.

Lembre-se: esse é um documento de extrema importância para a organização. Logo, quanto mais detalhadas forem as informações nele presentes, melhor.

E você, já enfrentou algum problema memorável com as fichas de EPI? Conte para nós a sua experiência com elas!

 

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *