Design thinking no canteiro de obras: o que você deve saber


Está sem tempo para ler? Aperte o play abaixo e ouça o artigo sobre Design thinking no canteiro de obras em áudio!

 

Você conhece o conceito de design thinking? Essa estratégia pode ser uma excelente ferramenta para entregar construções com qualidades elevadas e uma boa experiência para os clientes.

É comum que muitos profissionais da construção civil acreditem que analisar os problemas para encontrar uma solução é a melhor alternativa. Mas, em muitos casos, isso não funciona, principalmente porque as necessidades dos clientes acabam não sendo entendidas de verdade. 

Assim, é preciso tentar uma abordagem diferente, pensando primeiro na solução e depois em como ela pode resolver o problema. Além disso, ter uma cultura de gestão baseada na resolução de problemas é importante para estabelecer outros tipos de metodologias dentro de uma empresa. 

Toda essa nova abordagem pode ser estabelecida a partir do Design Thinking. Quer saber como? Acompanhe o conteúdo que preparamos. 

O que é design thinking?

O design thinking é uma abordagem que engloba um conjunto de práticas que permitem que os profissionais de uma empresa desenvolvam o pensamento colaborativo, o senso crítico e a criatividade. 

O foco desse conceito é na experiência e nas necessidades dos clientes. Em uma tradução livre, design thinking significa pensamento do designer, já que ele se originou nas áreas do design e foi adaptado para os demais setores.

O objetivo da abordagem é gerar soluções de problemas de forma colaborativa e criativa, reunindo diferentes ideias, perspectivas e visões sempre com empatia para os clientes. 

Com o design thinking começa-se pensando na solução para então chegar no problema. Isso é, primeiro é preciso entender a rotina e as necessidades dos clientes para assim buscar soluções que irão supri-las.

Os 3 pilares básicos que sustentam o design thinking são: 

  • Empatia: fala sobre se colocar no lugar dos outros, no caso, o dos clientes, para poder experienciar suas dores e necessidades, livre de pré julgamentos;
  • Colaboração: se trata da capacidade de unir as habilidades dos profissionais envolvidos no projeto, gerando diferentes ideias e soluções. Com a colaboração, as ideias se somam e complementam, trazendo soluções mais completas e criativas;
  • Prototipagem: onde os conceitos e ideias apresentados são botados em prática para entender se eles podem, de fato, resolver os problemas. Esse pilar é crucial, já que ele permite a tentativa e erro, dando chances para aprimorar as soluções e entender a aceitação dos clientes.

Quais as etapas do design thinking?

Como essa abordagem é diferente da gestão baseada em problemas, é preciso mudar a maneira na qual pensamos nas tomadas de decisão, não mais de maneira sequencial, mas cíclica. Então, existem 5 etapas que devem ser seguidas para que o design thinking possa gerar os resultados esperados. São elas:

1. Imersão

Primeiro é preciso que a equipe coloque-se no lugar do cliente, para entender suas dores, necessidades, desejos e objetivos. Portanto, o foco aqui não é em dados numéricos ou gráficos, mas sim nas pessoas. Assim, os profissionais devem avaliar quais os empecilhos na etapa da execução acabam por diminuir a satisfação e impedem a entrega de uma melhor experiência para o cliente.

2. Análise e Síntese

Com as informações reunidas, agora é a hora dos profissionais organizarem e analisarem todas elas. Nessa etapa se começa a pensar nas soluções ideais que por fim levarão a solucionar os problemas que estão afetando o andamento e a realização de serviços no canteiro de obras.

3. Ideação

Aqui é onde as ideias de soluções já estão formadas e começam a ser lapidadas. Nessa etapa é muito importante a colaboração de todos os envolvidos, para que se possa acrescentar, aprimorar ou até descartar pontos específicos de cada ideia.

4. Prototipagem e teste

Nessa fase já temos as ideias projetadas como soluções e a equipe deve criar protótipos para serem implementados no canteiro de obras visando solucionar os problemas. Nessa etapa é importante fazer pesquisas para avaliar a aceitação dos stakeholders quanto aos resultados. Aqui identifica-se os pontos fracos, fortes e qual solução tem mais chance de sucesso para ser posto em prática. Caso algo precise ser alterado, basta repetir as etapas anteriores.

5. Implementação

Por último, com a melhor solução devidamente projetada e testada, é hora de implementar na prática. Nessa etapa a empresa já terá dados sobre a aceitação e o desempenho da solução tanto na própria execução da obra quanto por parte dos clientes. Assim, tendo mais confiança e otimizando suas chances de sucesso no decorrer da construção e também no lançamento de novos empreendimentos.

Quais as vantagens de utilizar o design thinking?

Investir em uma cultura de design thinking na gestão de uma empresa traz diversos benefícios: 

  • Maior engajamento da equipe, 
  • Mais assertividade, 
  • Melhoria da produtividade, 
  • Soluções criativas, 
  • Ampliação da visão sistêmica

Com isso, a empresa consegue diminuir os prazos do cronograma de obras, reduzir gastos e aumentar lucros, trazendo uma maior satisfação ao cliente. Já que o Design Thinking possibilita a criação e testagem de soluções para resolver os problemas no canteiro de obras que atrasam a construção e diminuem a qualidade final do empreendimento.

Além disso, os profissionais têm uma melhora na comunicação, deixando de lado a hierarquia comum para compartilhar suas ideias. 

Tendo empatia e focando na experiência do cliente é possível reduzir os erros, já que os profissionais conseguem entender a importância de resolver os problemas. Ainda, com mais liberdade de pensamento, a empresa consegue estimular a criatividade e a inovação.

Como usar o design thinking na construção civil?

Para poder implementar uma cultura de design thinking em uma construtora, é importante envolver e contar com o apoio de toda a equipe. Mais do que isso, é preciso focar menos em dados estatísticos e mais em conhecer a realidade dos clientes e suas necessidades. 

Dessa forma, a empresa consegue criar soluções inovadoras para resolver os problemas que aparecem no canteiro de obras e que prejudicam os resultados finais, aumentando a satisfação dos clientes e proporcionando uma excelente experiência de compra.

Com a equipe engajada e ciente da importância de mudar a mentalidade, é só aplicar as etapas do design thinking, sempre monitorando os resultados a fim de buscar uma melhoria contínua

Isso resulta em profissionais mais criativos e os empreendimentos únicos e inovadores, focados especificamente nas necessidades daqueles que vão utilizar, aumentando sua satisfação.

O design thinking é uma abordagem totalmente diferente do que os profissionais da construção estão acostumados, mas que vem ganhando espaço e pode render bons resultados. 

Agora você já sabe do que se trata o design thinking e como implementar na construção civil. Mas se ficou alguma dúvida ou sugestão, comente aqui embaixo. Não esqueça de também continuar acompanhando os posts no blog!

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.