Descubra como evitar essas 9 patologias na construção civil

O termo ‘patologia’, é da palavra derivada da língua grega e pode ser traduzida como o estudo (lógos) das doenças (páthos).

As chamadas patologias na construção civil: tratam-se de problemas que ocorrem na estrutura das edificações. Uma verdadeira dor de cabeça – tanto para quem trabalha no segmento, quanto para os clientes.

Assim como ocorre na área médica, as patologias na construção civil – também chamadas de patologias construtivas – apresentam sintomas específicos. Características que, quando identificadas em estágios iniciais, podem ser contornadas antes que se tornem graves demais.

Preparamos este artigo para que você nunca mais precise se preocupar com esse tipo de problema – que pode tirar o sono de qualquer um! Continue a leitura para descobrir o que são, de fato, patologias na construção civil e como evitá-las.

O que são patologias na construção civil?

São doenças que acometem as matérias-primas da estrutura das construções. Da mesma forma como ocorre conosco, as patologias podem se manifestar por uma série de razões. Do armazenamento inadequado e falta de atenção, até questões que envolvem o não cumprimento de leis e normas. 

As consequências são diversas. A lista envolve, entre outros: 

  • Prejuízos financeiros;
  • Atrasos de cronograma;
  • Insatisfação de clientes;
  • Nos casos mais graves, acidentes sérios como desabamentos ou evacuação devido ao comprometimento da estrutura predial.

Assim sendo, verdade é que estes são problemas que podem surgir a qualquer momento, em qualquer etapa da construção. Inclusive, anos após a entrega de uma obra. 

No entanto, quando estamos atentos a certos detalhes, torna-se muito mais fácil prever as patologias construtivas que podem ocorrer em alguns casos. E, consequentemente, evitá-las! 

Tudo bem, mas quais são as patologias na construção civil mais comuns e como é possível identificá-las antes que se tornem realmente sérias? Veremos a seguir.

Patologias na construção civil: sintomas e tratamentos

Quando falamos em sintomas, estamos citando, na verdade, manifestações patológicas. Em outras palavras, a apresentação de alguma característica que possa se mostrar prejudicial ao afetar materiais ou estruturas da construção. 

Tais manifestações aparecem de diversas formas e podem incluir de patologias do concreto – como fissuras, rachaduras e infiltrações – até patologias de revestimento, como de pintura e alvenaria, desbotamento, bolhas e destacamento.

Vejamos as características principais de 9 delas:

1. Trincas e fissuras 

Aparentemente inofensivas, as trincas e fissuras são sinal de que houve, principalmente, algum tipo de falha na uniformidade da mistura do concreto. A medida preventiva começa na contratação do profissional, que deve considerar todas as indicações ambientais antes de preparar a mistura. Além disso, evitar o problema tem a ver, principalmente, com a dosagem correta durante a elaboração.

2. Porosidade

Problema que compromete a resistência do concreto e está diretamente relacionado a um processo de preparação que não foi realizado de acordo com parâmetros de qualidade e boas práticas da construção. Para evitar a porosidade, certifique-se que o concreto seja lançado sempre próximo do local definitivo e que a ação ocorra antes do início do ponto de pega. Utilize calhas, funis ou trombas para lançamentos de alturas superiores a dois metros.

3. Infiltração

Possivelmente um dos piores vilões da construção civil, a infiltração consiste em estragos causados por água e umidade em excesso. Em geral, é uma patologia que pode ser evitada com medidas básicas de impermeabilização. Lembrando que existem impermeabilizantes adequados para cada espaço e essa é uma classificação que deve ser respeitada.

4. Rachadurasbi

Mais graves que as fissuras e trincas, as rachaduras são facilmente identificadas – uma vez que ultrapassam o diâmetro de um milímetro. Costumam aparecer devido a micro-movimentos de acomodação da edificação sobre o solo. Quando surgem em lajes, marquises, pilares e vigas, merecem atenção especial, pois comprometem a sustentação estrutural das construções.

5. Carbonatação

É a corrosão de estruturas metálicas, também chamadas de armaduras de concreto. O problema ocorre quando a cobertura de cimento não é suficiente para proteger o aço de processos corrosivos. É uma degradação contínua que, se não for resolvida com agilidade, pode comprometer as estruturas da edificação.

6. Destacamento

Manifestação patológica caracterizada pela perda de aderência entre peças cerâmicas e substrato ou argamassa. É o descolamento parcial ou total de ladrilhos, pisos e porcelanatos da superfície. 

7. Gretamento

Representa o comprometimento estético de placas cerâmicas. É caracterizado por defeitos superficiais em azulejos e materiais similares, como riscos e marcas, que eventualmente podem evoluir para um descolamento.

8. Desbotamento

É a descoloração de pigmentos presentes em tintas pouco resistentes, especialmente quando aplicadas em áreas externas – como fachadas, muros e varandas. Ocorre quando a incidência de luz solar é muito frequente sobre a superfície. Pode ser evitado com a utilização de produtos com alta resistência aos raios ultravioleta.

9. Bolhas

São representadas pela presença de água ou ar sob uma película de tinta, gesso ou textura. A umidade é a grande vilã nesses casos e pode ser evitada com impermeabilizantes de boa resistência, acabamento de qualidade e aditivos antiespumantes.

Na maioria dos casos, as patologias na construção civil são decorrentes de fatores como:

  • Falhas de execução;
  • Qualidade baixa dos materiais ou serviços prestados;
  • Manutenções inadequadas ou inexistentes;
  • Mau acondicionamento de matérias-primas;
  • Não cumprimento de normas técnicas;
  • Erros de manipulação ou utilização;
  • Falta de atenção ou comprometimento.

A boa notícia é que todas elas podem ser evitadas! A iniciar pelo processo de gestão, ideal para garantir resultados de qualidade e comunicação transparente durante todas as etapas de um projeto.

Além disso, todos os profissionais que estão atuando na obra devem estar preparados para identificar possíveis sintomas. E, assim, agir com assertividade para tomar providências que colocarão um ponto final ao problema antes que ele se agrave.

Quer continuar recebendo conteúdos semelhantes? Então, assine nossa newsletter e fique por dentro das novidades do setor! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *